Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas pessoas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende… e nunca entenderá.

“Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo” – Benjamin Alire Sáenz

O Encantador de Livros #Resenha

Título/Autor: O Encantador de Livros, Lucas de Sousa. Editora Ler Editorial

Avaliação: Sonhando com uma cidade tão cheia de livros!

Oie, gente!

Na resenha de hoje, temos um livro que é para um público um pouco mais novo, no entanto, todos que amam livros e ainda tem uma criança interna viva e atuante vai adorar essa história.

A escrita é muito fluída. É daqueles livros que você vai lendo com um sorriso no rosto e a imaginação funcionando a mil por hora. Com as descrições da cidade, seus moradores, seus estabelecimentos…

É tudo tão fofinho, perfeito para que os mais jovens se apaixonem pela leitura e para os mais velhos lembrarem porque o mundo literário é tão maravilhoso.

Em tempos de isolamento e tensão, ter esse momento de escape, pensando numa cidade tão literária, foi providencial.

O texto traz, também, uma crítica sobre a importância desse hábito que muda a vida das pessoas, que traz conhecimento, lazer e é infinitos universos para viajarmos.

Um ouro pouco avulso para comentar é essa capa maravilhosa. Queria muito morar nesse lugar, com edificações que remetem a livros, a “Cidade dos Livros”, na qual os residentes vivem com suas caras em páginas de romances e histórias variadas. Seja no ponto de ônibus, em parques, no meio da rua ou em salas de espera. O pessoal TÁ SEMPRE LENDO.

O protagonista da trama é Benjamin, um garoto conhecido como “Apanhador de Livros”, já que ele, todos os dias, recolhe exemplares que o pessoal da cidade está “mandando embora”.

Ainda que não saiba ler, ele ama livros. Suas gravuras, suas capas e tudo relacionado e eles.

Junto com seus amigos, ele vai viver uma grande aventura. Tudo começa quando surge a notícia de que o “Encantador de Livros” está chegando na cidade. Ele é um homem com poderes extraordinários e todos querem conhecê-lo.

Durante a festa do prefeito, há a indicação de que o Encantador vai aparecer e Benjamin e seus amigos (Ariadne, Clarice, André e Nicolas) se infiltram na celebração para que possam ver de perto o famoso sujeito.

No entanto, durante esse rolê, acabam descobrindo algo terrível e precisam salvar a cidade! (sem spoiler).

É uma leitura super rápida, fofinha e que nos lembra de como ler é importante e prazeroso (não que a gente esqueça isso).

Alguém aí já leu? Conte o que achou nos comentários!

Notas da Audiovizueira nº26

Oie, pessoas!

Voltando com a lista. Cheia de dicas, novidades e muitas produções audiovisuais para todo mundo curtir!

Bora lá.

01. Riverdale

A série teen, inspirada nos quadrinhos do Archie, conta as “peripécias” em um grupo de jovens em uma cidade que sofre o baque após um misterioso crime.

Disponível em: Netflix

02. O ódio que você semeia

Baseado no livro de Angie Thomas, narra a história de uma garota que presencia a morte de seu melhor amigo e precisa testemunhar perante o tribunal.

Disponível em: Telecine Play

03. Quase uma Rockstar

Amber é uma jovem que ajuda as pessoas, tem umas várias atividades e mantém sua positividade até que uma série de situações complicadas acontecem e a garota perde um pouco da sua personalidade expansiva. Mas, para a sua surpresa, todos aqueles impactados por ela farão o possível para ajudá-la.

Disponível em: Netflix

Até a próxima, gente! =]

Ócio Criativo

Quem disse que você precisa aproveitar todo o tempo livre e fazer a próxima invenção revolucionária ou ser o mais produtivo dos produtivos?

Fala de qual livro de regras saiu o grau de eficiência da pandemia ou da vida?

Tem alguma lei julgando os culpados por não terminar todos aqueles livros, as séries, fazer as coisas que costumamos empurrar com o barriga para os dias em que “tiver tempo em casa”?

Desde o começo desse isolamento (que agora já tem uma quantidade de dias “fechados” maior do que aquele em que estivemos com tomando um sol na fuça), recebemos uma centena de informações, de opções de atividades para “aguentar” o período, aqueles que podem, estão em home office… foi uma grande mudança, e, com ela, veio uma outra questão:

  • Você deve aproveitar esse tempo “livre”, “ocioso”, fazer algo que tinha postergado.

Sim, muitos utilizaram esses momentos para aprender algo novo, ler, produzir. E isso é muito maravilhoso. Admito que também estou nesse grupo com uma ou duas atividades que foram realizadas durante esse tempo.

Maaaas, diferente da crença popular, cê não tinha que criar a nova empresa online, seu app moderno, escrever um livro, plantar a árvore e fazer o filho só porque, aparentemente, “tinha todo esse tempo disponível”.

E por que não, você pergunta? Em tópicos, alguns pontos sobre isso:

  • Nem todo mundo teve essas horas aí sobrando. Cuidar da casa, estudar, trabalhar. As coisas se amontoaram, foi necessário fazer tudo dentro das paredes de sua residência. Virou a escolinha, o escritório, a arte de lazer para muitas pessoas. E conciliar tudo isso é exaustivo.
  • Saúde mental: estar no meio de uma pandemia mexe muito com as pessoas. Estar “preso”, sentir falta da família, amigos… se já é difícil produzir algo em “dias normais”, imagina com o adicional de uma situação grave de saúde, quando você tá cheio de incertezas, seja de caráter profissional ou até pessoal?
  • Tempo ocioso: se teve muito tempo livre e usou para fazer uns nadas, descansar ou curtir algo não produtivo, mas que te deixou feliz naquele momento, não significa que perdeu horas preciosas. Cada “descanso” que conseguimos em um momento assim vale muito!
  • CÊ NÃO PRECISA SER QUE NEM OS OUTROS. Em caps, para mostrar que esse é o item mais importante. Só porque teve gente que criou uma série, um livro, reformou um cômodo, construiu um bunker ou sei lá o quê, não significa que cê também precisa disso. Se cuidar, seguir os protocolos e fazer o que te deixa seguro e tranquilo é tudo o que precisa.  Caso isso for assistir um episódio de novela por dia ou um por mês, não importa. Ninguém tá contabilizando.

Quando tudo terminar, o mais breve possível, quem sabe, não haverá uma linha de chegada na qual todos vão comparar as suas “conquistas”. A maioria de nós só quer chegar lá o mais equilibrado que der, com aqueles que amamos bem. E tá ótimo, gente.

Se mudou algo ou não, tá tudo bem. Se estudou algo novo ou não. TÁ TUDO BEM.

Vamos nos proteger, cuidar uns dos outros e utilizar esse “ócio” da forma que for mais saudável. Não precisa ser criativo, só precisa te fazer bem!

#VaiPassar

Foto por Burst em Pexels.com

Segundas Musicais #132

Olá, gente!

Como amanhã é celebrado o Dia do Poeta, que tal um textinho especial e comemorativo só com menções à palavra poeta?

#SomNaCaixa

01. Bastille Live – Poet

02. Chitãozinho & Xororó – Obras de Poeta

03. Barão Vermelho – O poeta está vivo

04. Morrissey – Sister I’m a Poet

Espero que curtam! Até a próxima! =]