Cale-se para sempre #Resenha

Título /Autora: Cale-se para Sempre, Renata Lustosa

Avaliação: Lembrando da importância de ser honesta com a noiva.

Olá, pessoas!

Tem alguns dias em que a gente precisa de uma história CDF → curta, dinâmica e fofa! Este é o segundo conto que eu leio da autora, mas sinto que ela me proporcionará muitas histórias nessa categoria.

Indo direto ao ponto, bora conhecer os personagens: Olivia é uma organizadora de casamentos. Dona da “Dois Pombinhos”, preciso muito queao último evento agendado de certo, senão sua empresa pode falir!

Mas, para o azar de Olie, o noivo mostra um cara de caráter duvidoso e ela se vê em um dilema moral: contar para a noiva e perder o contrato ou seguir como se nada tivesse acontecido?

Para ajudar na questão, ela pede a opinião do seu vizinho de sala e colaborador nas festas, Tomás. Ele é fotógrafo e, de quebra, um crush de Olie.

O rapaz não é de time “mandar a real para noiva”. Aliás, esse é o traço que não curti tanto. Sei que era em contraparte, mas esperava mais do moço.

Juntando os problemas financeiros da “Dois Pombinhos”, uma paixonite proibida ( por regra da própria garota) e um casamento pronto para dar problema, temos uma comédia romântica em poucas páginas.

E, ainda que seja curtinho, é muito fácil se cativar pelos personagens e voar pelas páginas da narrativa bem construída.

Cada dia tô penteando mais esse meu coração peludo com esses conto curtinhos. São práticos, perfeitos para sair de uma ressaca literária e ótimos para uma distração no meio da semana corrida.

Por hoje é só.

Espero que gostam de resenha.

Até a próxima. =]

Uma lista (quase) definitiva de piores medos #Resenha

Título/Autora/Editora: Uma lista (quase) definitiva de piores medos, Krystal Sutherland/ Alt

Avaliação: Verificando os meus próprios medos.

!Alerta! ⚠️ → Este livro tem gatilhos de saúde mental e ambiente familiar complicado.

Olá, pessoas!

Mais uma resenha chegando e, devo admitir que mesmo com essesdestar e a fato de que passei a maior parte do tempo realmente com a ansiedade lá no lustre de tão alta, eu simplesmente me apaixonei por essa história.

A trama narra a trajetória de Esther Solar uma adolescente que aparentemente, faz parte de uma família que sofre com uma maldição: seu maior medo será a causa de sua morte. E, comeria em mente, todos acabam vivendo suas vidas à sombra desse medo.

Pelo menos, isso é o que ela acha.

A história teve origem quando o seu avô, durante a Guerra do Vietnã, conhecer um homem que dizia ser a Morte. E, com erro, teve informação sobre como morreria.

A partir daí, teria começado a maldição da família Solar.

Com isso em mente, Esther lista seus medos e foge de todos. No entanto, acaba não vivendo.

Em sua cara, outra famíliares também sofrem. Seu pai não sai do porão, era não tem um vício em jogose seu eu não tem um medo incontrolável da escuridão.

Tudo muda para Esther quando ela reencontra um colega de infância numa situção não muito favorável.

Numa virada inusitado, os dois acabam juntos na missão de parar por cada um ela medos de lista.

Cheio de momentos tensos, de chorar, ficar com o coração na mão e se preocupar com os personagens, o livro traz à luz importantes temos relativos à saúde mental.

Tem amor, amizade, crescimento, dor e relações
familiares envoltos numa trama fluída que teimpede de largar o livro. Ainda que tenha sido pesado, não deixaria de ler essa história. Gostei muito!

Tem momentos fofos,uma amizade interessante de Esther e sua melhor amiga, Hep, que simplesmente NÃO consegue falar com as pessoas, a conexão com o seu irmão gêmeo Eugene, as histórias do seu avô e as aventuras com Jonah… Cativante demais!

Alguém aí já leu?

Conta o que achou.

Até a próxima!

Cartas Para Martin #Resenha

Título/Autora/Editora: Cartas Para Martin, Nic Stone. Intrínseca

Avaliação: Pegando papel e caneta para escrever cartas.

Olá, pessoas!

Chegando mais uma resenha, ainda que um pouco atrasada. HAHAHAHA

Como parte da Maratona Literária de Ano Novo, eu escolhi alguns livros. “Cartas para Martin” foi um deles.

Já começo dizendo que sabia que seria um tema impactante e necessário para se debater, só não tinha ideia de que leria tão rápido.

Desde a primeira página, fui muito cativada pela escrita da autora. É o tipo de narrativa que te envolve e fica impossível largar até chegar ao fim!

E, basicamente, aconteceu isso. Em dois dias já tinha terminado!

O livro conta a história de Justyce McAllister, um jovem negro de 17 anos que sofre um trauma-modificador-de-vida quando, ao ajudar sua ex-namorada bêbada, acaba preso.

Depois de horas na prisão, o rapaz percebe ainda mais a forma como as pessoas podem ser cruéis e preconceituosas. E como sua vida pode estar em risco, mesmo que ele se esforce para fazer tudo certo!

Após essa situação, ele decide fazer um experimento e tentar ser como Martin Luther King Jr. Inclusive, começa a escrever cartas como forma de compartilhar seus sentimentos.

Durante a trama, vemos a vivência de Justyce como bolsista em uma escola particular, suas dificuldades com colegas que não entendem suas próprias visões e falas equivocadas.

Além disso, tem a convivência com seu melhor amigo, Manny, e suas atividades na aula de debate com o professor favorito e sua dupla de debate, Sarah Jane.

A cada capítulo são mais alegrias, tristezas, injustiças e lutas. Foi uma leitura emocionante, que trouxe aprendizado. Chorei, fiquei indignada, sorri. Tudo isso em poucas páginas.

No geral, foi uma excelente leitura. Só achei que ficou faltando um pouco de desenvolvimento de alguns itens. Principalmente em relação a resolução de situações problemáticas que acontecem durante a trama.

Em todo caso, valeu MUITO a pena ler!

Quem aí já leu? Conta o que achou.

Enraizados #Resenha

Título/Autora/Editora: Enraizados, Naomi Novik. Rocco.

Avaliação: Tomando cuidado com algumas florestas por aí!

Oie, gente!

A senhora aqui esqueceu que as resenhas agora são de sexta, mas logo entro nos eixos com a publicação!

E hoje tem um livro que foi a leitura coletiva da Maratona Literária de Verão. E fico MUITO feliz mesmo por ter participado e me deparado com essa obra que, se fosse em outro momento, eu não encontraria.

Essa ficção vem com traços fantasiados e mundos que tem mitos, lendas e magia que bebem da água (quem leu vai entender) de contos eslavos que a autora ouvia quando era menor.

Isso já é um incentivo para ler e conhecer um pouco mais sobre outras culturas!

Achei uma leitura intrigante, com toques sombrios e cenas um pouco tensas demais pra mim (sou fraca com  sangue na vida real e no papel).

Quando comecei, depois de pouco tempo já não conseguia mais largar. Fui completamente cativada pelos personagens, suas histórias, lutas e trajetórias. Nenhum ali era raso, todos tinham razões para serem o que eram e ter as escolhas que tiveram.

Ainda que seja um livrão, que parece um trilogia dentro de uma só embalagem, foi rápido de terminar (porque todo tempo livre eu usei para continuar sabendo mais sobre aquele pessoal). HAHAHA

Sem dar muito spoiler, bora para a história.

Existe um vilarejo que fica perto de una floresta corrompida. Nesse lugar, vivem (e às vezes saem) criaturas que assombram os moradores.

Para manter a segurança do local, existe um mago que protege a região, o chamam de Dragão. A cada 10 anos, um “tributo” é pago. Além de itens da colheita, ele seleciona uma jovem da vila para ir morar com ele.

Ninguém sabe o que acontece na torre dele, mas, quando a garota retorna, nunca volta a morar em seu vilarejo. Normalmente está com roupas melhores e uma nova perspectiva.

No ano de tributo, garotas de 17 anos se alinham para a escolha. Surpreendendo a todos, Agnieska é a selecionada (ela é atrapalhada e nem um pouco dotada de talentos especiais, diferente de Kasia, a pessoa que todo mundo apostava que seria levada).

De toda forma, o Dragão acaba indo embora com a garota e aí começa a aventura/tensão dos dois. Ela tem medo por não saber o que vai acontecer, sente-se inadequada e fora dos padrões belos da torre. E o Dragão não faz nada para mudar essa impressão.

Tudo muda quando descobrem que ela também tem magia e seu poderes, ainda que destreinados, confusos e sem foco que nem ela, serão muito importantes para o futuro!

Entre as aventuras e desventuras, tem salvamento de amiga, entradas na Floresta assustadora, visita a cidade diferentes e batalhas.

Além de muita amizade verdadeira, romance, um professor sem paciência pra quem tá começando e uma aluna sem foco.

Tudo o que precisamos para uma boa história, né?

Quem já leu? Conta o que achou.

Até a próxima!

Anjos e Demônios #Resenha

Título/Autor/Editora: Anjos e Demônios, Dan Brown. Arqueiro.

Avaliação: Eita atrás de vixe.

Olá, gente!

Hoje a resenha é de um livro que faz parte da minha lista da maratona literária de verão. #MLV2021.

Já tinha lido o Código da Vinci, inclusive, uma versão linda e ilustrada. Mal sabia eu na época que não era a ordem certa (o primeiro é Anjos e Demônios. Uma fadinha de leitura teve um treco em algum lugar).

De qualquer forma, assim como na outra experiência, eu percebi que alguns tipos de livro me geram sonhos esquisitos. Se tem perseguição, igrejas antigas e mistérios, eu vou ficar com aflição até terminar a história. #Impressionável.

E essa é uma trama tensa e cheia de viradas. Sem dar muito spoiler, bora compartilhar do que se trata a obra!

Robert Langdon é um professor de Simbologia em Harvard que recebe uma chamada esquisita. Alguém quer usar seus atributos para decifrar um símbolo.

O problema é que o item específico está marcado a fogo no peito de um pesquisador famoso da CERN.

Ao chegar na Suíça, ele descobre a relação entre o símbolo e uma sociedade secreta, aparentemente, ressurgiu para seguir com um plano de vingança contra a Igreja.

E não poderia ser um momento mais propício, logo haverá um conclave para escolher o novo Papa!

No meio dessa confusão, Robert acaba se juntando à Vittoria Vetra, filha do cientista morto, para tentar encontrar o assassino do pai dela, além de resolver o mistério relacionado ao grupo que está atacando a Igreja.

Em algumas horas, eles passam pela Suíça, vão para Roma e rodam pelo Vaticano atrás de pista e seguindo uma sequência de situações trágicas para resolver o caso.

Tem horas que a gente nem consegue respirar de tanta tensão. Alguns momentos são um pouco traumatizantes com as descrições de cenas (pelo menos, eu achei. Sou fraca. HAHAHAHA).

De qualquer forma, foi muito interessante passar por essas horas, seguindo os personagens na busca implacável pela verdade.

Mesmo com sonhos esquisitos, valeu muito a pena e já tô com outro livro dele na lista! xD

Alguém aí já leu? Conta nos comentários.

E se fosse a gente? #Resenha

Título/Autor/Editora: E se fosse a gente?, Becky Albertalli e Adam Silvera. Intrínseca.

Avaliação: Pensando na probabilidade de encontrar alguém numa cidade enorme.

Oie, humanos!

Hoje temos uma resenha de um livro fofinho, escrito por dois autores. Acho muito legal essa dinâmica de duas mentes criando a história.

Já tinha lido outras publicações sa Becky Albertalli e tem algo que eu curto demais: as referências! Sempre tem alguma coisa de cultura pop. Filmes, músicas. E adoro quando menciona itens que eu sou fã!

A escrita dos dois é ótima, combinou perfeitamente. O livro é dividido em pontos de vista dos personagens principais. É interessante poder viajar entre as duas cabeças, saber sobre sentimentos, reações, angústias e emoções. Faz com que a experiência de leitura, a conexão com os personagens e a torcida por eles seja ainda maior.

Entrando na trama, narra a trajetória de dois adolescentes durante o verão em Nova York. Arthur é um inteligente garoto da Geórgia, apaixonado por musicais e que sonha com um espetáculo da vida real ao ir para a “Grande Maçã” com os seus pais. Sua mãe vai trabalhar num escritório de advocacia e ele vira um estagiário lá durante as férias.

Já Ben é nova-iorquino, terminou seu primeiro relacionamento e, para ajudar, está de recuperação! Não é necessariamente o começo de um verão animador para ele.

O caminho deles se cruza quando Bem vai aos Correios levar um pacote e Arthur o vê e acaba seguindo o rapaz para dentro da agência. Lá, eles têm um momento fofo, mas não trocam contatos.

Numa cidade enorme como Nova York, quais as chances de reencontrar alguém aleatório com quem conversou por alguns minutos?

Com a ajuda de amigos, redes sociais, cafeterias e um pouco de sorte, eles vão descobrir se a história vai além daquele pequeno encontro sem querer.

Sem dar mais spoiler, é uma leitura super ligeira já que a escrita é fluída e você voa pelas páginas seguindo cada momento dos personagens. Sofrendo quando eles tomam atitudes imaturas ou suspirando quando são fofos!

Alguém ai já leu? Conta o que achou.

Até a próxima!

Teto para dois #Resenha

Título/Autora/Editora: Teto para dois, Beth O’Leary. Intrínseca.

Avaliação: Pensando se não tem ninguém dormindo na minha cama enquanto eu trabalho. (Provavelmente, só os gatos)

Oie, gente!

Hoje tem resenha de um livro popular e gracinha que eu li e me apaixonei de cara!

Já começo dizendo que a leitora passado pede desculpas para a leitora do futuro por causa de todas aquelas vezes que reclamou dos chick lits e agora tá pagando a língua com tanta coisa bonitinha que tem lido.

Agora bora falar dessa comédia romântica de esquentar os corações e manter os olhos colados em cada página!

⚠️ alerta de gatilho psicológico no livro.

Destaco que a escrita da. Beth O’Leary, com base nessa única leitura, parece fenomenal. Que forma maravilhosa de criar personagens cativantes, a narrativa fluida que prende o leitor, que torna a história pessoal e genial para ler. Ainda que contenha temas complexos, tudo é tratado de forma séria e delicada.

O livro conta a trama de Tiffy e Leon. Ela trabalha numa editora de livros “faça você mesmo”, acabou de terminar um relacionamento abusivo e precisa de um novo lugar para morar. Ele é um enfermeiro com uma namorada ciumenta que precisa conseguir dinheiro para resolver um problema familiar.

Nesse enrosco, eles acabam se encontrando quando Tiffy vê um anúncio de aluguel barato, mas o acordo é de dividir a casa (incluindo a cama) com uma pessoa estranha. E eles não se encontrarão por causa dos horários de trabalho.

Por isso, para resolver algumas questões da casa, eles acabam se comunicando por meio de mensagens escritas em post its.

E a interação deles é a coisa mais fofa. A extrovertida, cheia de roupas “únicas” e “fazedora” de bolos Tiffy é o tímido, introvertido e prestativo Leon conseguem se conectar sem nem ao menos se verem.

É muito interessante ver como esses dois, tão diferentes, conseguem se ajudar, conviver e ter uma relação de amizade com uma começo inusitado!

Vale muito a pena conhecer essa história e ser cativada pelos personagens, compartilhar suas ansiedades e celebrar suas conquistas.

É muito amor em poucas páginas!

Quem aí já leu? Conta o que achou!

Até a próxima!

Deixe a Neve Cair #Resenha

Título/Autor(a)/Editora: Deixe a Neve Cair. John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson. Rocco.

Avaliação: Torcendo pra ver neve, mas sem nevasca forte, um dia.

Olá, pessoas!

Bora colocar o clima natalino lá no alto com esse livro super fofinho que já até ganhou uma adaptação na Netflix! (Que não tá 100%, mas o que vale é a intenção… será? HAHAHAHA)

Entrando na trama, são três histórias diferentes, mas que acabam se intercalando já que são parte de um universo compartilhado. Tipo a Marvel natalina. (Tá, é só a mesma cidade, mas poderia ser o MCU. xD)

Todas as narrativas são influenciadas por uma nevasca prevista para atingir a cidade.

No livro, temos a história de Jubileu, uma garota que está no trem em direção à casa de sua avó para passar o Natal com ela. Seus pais foram presos por causa de um mal entendido e ela, então, vai para a cidade da avó. Maaas, por causa da neve, o trem para em Gracetown.

Como precisa aguardar, ela vai para a Waffle House e lá acaba conhecendo Stuart e os dois começam a socializar. O problema é que Jubileu tem namorado.

O outro conto narra a história de um trio de amigos. Uma garota e dois garotos adicionando uma friendzone. Eles ouvem sobre o trem e vão para o local já que existem rumores de um time de cheeleaders que estão viajando nele. Duke, a garota grupo, não está animada com a atividade. Enquanto isso, JP e Tobin estão ansiosos por isso.

Por fim, há a história de Addie, uma garota que está tentando superar o fim do seu relacionamento e tentando mostrar que não é egoísta.

Escrito por um time de grandes nomes, conta com personagens fofos, uma história cativante e a interligação entre elas é super interessante.

Uma leitura gostosa, fácil e ágil. Excelente pra dar um quentinho no coração.

Alguém já leu? Conta o que achou nos comentários?

Até a próxima!

O Apanhador no Campo de Centeio #Resenha

Autor J.D Salinger

Avaliação: Rodando por ai tentando descobrir o que fazer

Olá pessoas!

Tá chegando mais um daqueles livros que eu aproveitei na versão de áudio. Sério, eu adoro aproveitar momentos como lavar louça, arrumar a casa, organizar itens para curtir a “leitura auditiva”.

Nesse clássico, um adolescente está prestes a ser expulso de mais um colégio depois de bombar em todas as matérias. (Faltando só a carta de expulsão ser enviada para a família)

Holden Caulfield é um jovem inteligente, mas que não consegue se encaixar na vida estudantil. Está descontente com o mundo, com uma angústia adolescente forte depois de viver momentos tristes e tensos em todos os colégios.

No fim de semana anterior à volta para casa, ele sai do colégio com suas malas, andando por Nova Iorque sem rumo.

Durante esse processo, ele relembra momentos na escola, seus companheiros, conhecidos. Gente que não gosta, garotas que impactaram a sua vida. Também trata de temas de uma forma que hoje seriam escritos e debatidos de uma forma diferente.

No curso de um fim de semana ele vai para um hotel, visita um ex-professor, encontra uma ex-namorada, passa em casa, ente outras “aventuras” no processo de “ruminação” dos seus sentimentos de não-pertencimento, buscando entender o mundo e seu lugar nele.

Ele passa por uma jornada catártica nesse tempo.

Alguém aí já leu? Conta o que achou.

Maldito Beijo #Resenha

Título/Autor: Maldito Beijo, Renata Lustosa

Avaliação: Mantendo o guarda-chuva longe, vai que dá sorte.

Oie, gente!

Sabe quando você precisa de uma história curta e fofinha para aproveitar um dia de descanso, um fds offline ou só se distrair em uma semana complicada?

Esse é o conto perfeito para esse momento.

Como muitos que me conhecem podem dizer, meu coração é meio peludo para algumas coisas, mas esses personagens me derreteram.

Basicamente, conta a história de Samanta Miler, uma jovem que acredita que tem uma maldição em torno dela.

Toda vez que beija alguém, essa pessoa volta com a ex!! Depois de muitas tentativas, ela acabou levando a melhor amiga a um encontro para tentar descobrir o que há de errado nela.

Curtinho, com uma escrita leve, fluída e simples, o texto voa diante dos nossos olhos e a gente fica torcendo para que a Sam consiga encontrar a felicidade!

Imagina que tenso? Achar que todo crush potencial vai voltar para a ex?? Não é estranho que a garota tenha ficado tão preocupada.

Pena que é tão pequeno. Adoraria continuar lendo!

Alguém aí conhece a história?