ABC de Fernando Pessoa #ResenhaDeQuinta

Screenshot_20200506-233824_1.jpg

Título/Autor(a)/Editora: ABC de Fernando Pessoa, Fernando Pessoa. Leya.
Avaliação: Trocando de dicionário.

Olá!!

Entre tantos livros de poesia que já passaram por aqui, tava demorando pra aparecer um dos meus poetas favoritos, né?

Nesse livro curtinho, mais um daqueles indicados para leitura nesse período, o texto é disposto de uma forma super interessante, como se fossem os verbetes do dicionário.
Começando com um “perfil do autor”, a obra traz, a cada paginas, algumas palavras e as suas definições feitas através das criações de Fernando Pessoa. Tem algumas que são poesias maiores, outras que se parecem mais com descrições.Em poucas linhas, trazem tantos significados (ou alguns ressignificados, dependendo do ponto de vista).

No livro, o leitor encontra temáticas amorosas, cotidianas, filosóficas.São trechos retirados das obras de Fernando Pessoa. Com palavras escolhidas a dedo para formar o próprio dicionário do autor.

Aliás, que baita editor que fez essa compilação. É tanta frase impressionante, tantas emoções e sentimentos que enchem os olhos de lágrimas e o coração aperta.

Cada página vira uma citação do dia. É tanta coisa boa num livro só!Dá pra rir, questionar, ficar encafifada e refletir. E gera curiosidade para pesquisar de onde saíram os versos!

Pra pensar e repensar sobre a vida. (E não é isso que um bom livro causa na gente?), essas 82 páginas de ebook são uma ótima opção.Quem já gosta dele, vai curtir, certeza. E quem não conhece, vai ser cativado por alguma das partes!!

Passando por diversas letras, temos as definições de Pessoa desde admirar, amar, beber, coisar, escrever até sossegar, pensar e viajar…

Tem umas listinhas de conselhos e filosofias da vida! Definitivamente, uma ótima leitura para se distrair!

Quem aí já leu? O que achou?

Até mais! =]

A princesa salva a si mesma neste livro #ResenhaDeQuinta

screenshot_20200224-155427_21717571305055256956.jpg

Título/Autor(a)/Editora: A princesa salva a si mesma neste livro, Amanda Lovelace/ Leya Brasil.

Avaliação: Olhando o dragão de frente e mandando para longe.

Oie, pessoas!Nunca fui muito de ler poesia. Sempre achei que fosse um tipo de escrita complicada e eu não entenderia o que a autora ou autor estava dizendo, logo, ia me sentir um pouco burra.

Aos poucos isso mudou. Ainda bem! Graças a isso eu consegui ler coisas maravilhosas que nem esse livro.O que mais me impressiona e me cativa é o fato de poder me encontrar em tantas linhas. Sofridas, que falam sobre mulheres, a vida, questões familiares.O sentimento de empatia é tão forte que, se pudesse, eu imprimiria metade das páginas para pendurar por aí. São textos tão reais, coisas que muitas pessoas precisam ler.

É de partir o coração acompanhar todo o processo da autora, a cada etapa, entre a perda de entres queridos, cedo demais. Aos abusos, de todos os tipos.Relacionamentos tóxicos, abusivos, que destroem pedacinhos da alma que depois precisam ser colados. (Mas que encontraram essa cola dentro das páginas de um livro maravilhoso).

Definitivamente, o livro é um relato da trajetória de sobrevivência de uma mulher à vida real. Aos perrengues, sufocos e tensões.

A leitura é rápida, mas dolorida. Em muitos momentos quis chorar, entendendo o sentimento ou só sendo empática. O livro mostra uma evolução linda da princesa que percebe que, no fim, ela mesma pode se salvar!Indico a leitura!

Depois digam o que acharam!Boa semana, gente!

Casa das Estrelas #ResenhaDeQuinta

WhatsApp Image 2020-01-16 at 18.42.24.jpeg

Título/Autor/Editora: Casa das Estrelas. Javier Naranjo (org). Planeta.

Avaliação: Atualizando o meu velho Michaelis…

Outra semana, outro livro! E hoje tem um tipo de leitura que me cativa demais: listas!

Esse maravilhoso livro, organizado por Javier Naranjo, traz diversas palavras e seus significados. Mas, diferente de um dicionário, as palavras recebem novos significados vindo da mente de crianças! Como diz na capa, é o universo pelo olhar das crianças!

Naranjo, professor de escrita criativa, pedia a seus alunos a definição de algumas palavras. Algumas eram tão maravilhosas que ele decidiu juntar em um livro.

E olha, tem coisas maravilhosas nesse compilado. Ainda mais porque as definições são feitas através da vivência das crianças, o que torna tudo mais pesado quando vemos que uma delas escreveu isso: “O lar é algo que de repente se separa”.

Graças a esse olhar tão puro que não esconde os seus sentimentos, nem as complicações vividas, o livro se torna uma experiência maravilhosa e, às vezes, de partir o coração. Perceber tantas vidas diferentes e como cada uma vê e entende o mundo através de definições que parecem tão simples é algo incrível.

É aquele livro para guardar no potinho, gente. Indico demais!

Depois digam o que acharam também!

Engraçada, mas nem tanto. #ResenhaDeQuinta

Olá, gente!

Advinha que está retornando com toda sua glória? Tá, também não é assim…

Mas 2020 trouxe novidades, além de velhos amigos de volta! E nesse pacote estão as maravilhosas Resenhas de Quinta (o trocadilho foi intencional).

Se quiser saber muito sobre algum livro, pode não ser o lugar ideal. Ma se quiser saber o que essa leitora aqui sentiu durante a leitura, alguns fatos sobre como cheguei até o livro e, de quebra, alguns pontos sobre a história, essa resenha é para você! hahahaha

E, finalmente, a resenha de hoje!

Título/Autora: Engraçada, mas nem tanto. T.S.Carmo.

Avaliação: Levantando a mão para o high five compadecido pelas situações descritas.

Comprei esse livro super fofinho direto da autora durante uma CCXP (que eu ACHO que foi 2017). Adoro essa possibilidade de adquirir diretamente com o dono da obra porque dá para ver o orgulho que todos têm de suas artes (além de ganhar dedicatória).

De longe eu já sabia que esse era o livro que eu queria, porque a capa é maravilhosamente real, mas a leitura me fez te certeza de que a compra foi acertada.

Compilando tirinhas da autora, cada página traz uma tirinha genial sobre o cotidiano da autora, mas, convenhamos, é um retrato do nosso dia a dia também.

Passando por relacionamentos, autocrítica, trabalho e todos os temas que a gente ama sofrer junto. Já na primeira página, há uma tirinha sobre a arte da sedução que é levemente desastrosa e eu pensei MINHA NOSSA SOU EU DANÇANDO A CONGA! #TAMOJUNTOAMIGA.

Os sofrimentos da razão versus a emoção, os crushs, os prazos, aquelas ideias que a gente esquece de anotar.. tem de tudo nessas páginas.

Indico a leitura para quem tá precisando rir um pouco, se distrair das complicações do mundo ou só sair de um bloqueio de leitura.

Também podem seguir a autora no Instagram @t.s.carmo para curtir as tirinhas que ela posta lá!

Essa foi a primeira resenha de retorno! Nos vemos na semana que vem!

E não esqueçam do Desafio de Leitura 2020. Podem escolher um ou mais temas e tentar encarar comigo essa aventura literária! #VamoQueVamo

Geekerela #ResenhaDeQuinta

Título/Autor/Editora: Geekerela, Ashley Poston, Intrínseca.

Avaliação: Pegando todas as tralhas para montar o próximo

cosplay.

Comprei esse livro por alguns motivos. Um deles foi um desafio de leitura que indicava

a escolha de um livro cujo título tivesse uma só palavra.

Outro motivo foi essa capa maravilhosa. Sei que não devemos julgar ou escolher os

livros pela capa, mas é impossível não ser cativada! Já sofri um pouco com essa

situação, de acabar presa a uma série terrível por causa de uma capa linda.

#QuemNunca.

Mas dessa vez tive uma grata surpresa. A história narra os infortúnios de dois jovens, divido em capítulos com pontos de bvista diferentes! Acho que já comentei algumas milhões de vezes o quanto gosto disso, né?

De um lado temos Elle, uma garota órfã que possuí uma madrasta terrível e duas irmãs postiças que são, basicamente, um pé no saco. Do outro está Darien, um ator famoso por uma série adolescente que conseguiu seu primeiro papel em uma franquia cheia de fanáticos que não botam fé na atuação dele (e insistem em lembrá-lo disso).

E falando na série, Starfield, Elle possui um blog em que fala dessa que é uma das suas coisas favoritas no mundo, graças aos seus pais. Aliás, a série é uma das coisas que a conecta com eles.

Solitária, trabalha num food truck vegano, a Abóbora (?), acompanhada por uma estilosa garota de cabelos verdes, Hera.

Darien, jovem ator que está sofrendo com a pressão do papel, fanático pela série, acaba se pressionando tanto quantos as outras pessoas. Ele fica tenso ao descobrir que precisará ir a uma convenção. Essa atividade traz lembranças ruins para ele.

Desse jeito, acaba mandando mensagem para quem ele acha que é o organizador, mas acaba conversando com Elle.

Os dois iniciam uma amizade com base no amor por Starfield que vira um bate papo diário cheio de afeto.

Agora, sem mais spoilers! Só sentimentos dessa pessoa que se sentiu extremamente cativada por uma história com a qual pode relacionar. São tantos elementos! Ela ser fanática por uma série, escrever num blog, se sentir estranha e inadequada muitas vezes. Além dos cosplays! ❤

Já que eu sou uma “assistidora” de séries e “fazedora” de cospobre, essa história não tinha como passar em branco para mim.

Foram muitos momentos de irritação equilibrados com cenas muito fofas e frases maravilhosas.

Esse foi um daqueles livros que eu não conseguia largar! Adoro isso!

A história tem uma bela essência que incentiva as pessoas a serem quem são e sentirem orgulho de gostarem das coisas que as deixam felizes, podendo ser uma série, um livro, um desenho.

Indico a leitura dessa leve e divertida história! ❤

Até a próxima, geeeente!! ^^

Paris para Um e outros contos #ResenhaDeQuinta

Título/Autor/Editora: Paris para Um e outros contos, Jojo
Moyes/ Instrínseca

Avaliação: Arrumando as malas para uma viagem não muito
comprida…

Então, eu devo começar dizendo que minha relação com os
livros da Jojo é meio que “gosto de um, não gosto de outro”, mas eu não desisto
de tentar novamente. Vai que o livro seguinte é o mais cativante da minha vida?

Entre essas tentativas, admito que já deixei um de lado por
tempo indeterminado. Só abri uma exceção para esse porque eu tinha lido o conto
original e achei a coisa mais fofinha do mundo.

Uma moça que planeja uma viagem com o namorado, mas ele
acaba não indo. Poderia ser a pior coisa do mundo, mas Nell, nossa personagem
principal, faz com que sua experiência em Paris seja maravilhosa! E a jornada
dela é genial de ser acompanhada.

Dá vontade de viver uma aventura também!

Quando eu li estava com o coração mais peludo, então não
AMEI esse livro. Não sei o que sentir sobre ele até agora.  Gosto dele, no geral. Aceito no coração
(mesmo sendo peludo) HAHAHA.

São 10 contos curtinhos escritos de uma forma que você voa
pelas páginas. Ainda que eu não entenda ou goste de algumas atitudes das
personagens, não há como negar o talento da Jojo em criar um ambiente completo
em tão poucas páginas. Na primeira página de cada conto eu sentia como se
conhecesse aquelas personagens há tempos.

Dentro das temáticas, temos uma moça que é assaltada dentro
da loja em que trabalha, uma mulher que está doida buscando itens de sua lista
de Natal, outra que trocou a sacola de ginástica na academia e acabou passando
o dia inteiro com sapatos de couro de crocodilo, um casal que caiu na rotina,
uma mulher que trabalha com mídias sociais e precisa resolver um problema de
assessoria de imprensa.

Tem histórias para todo gosto! Acho que quem ler encontrará
a sua favorita (A minha é o conto principal, com certeza. Um pássaro na mão e
Entre os tuítes são interessantes porque suas tramas que me surpreenderam)

Boa leitura para vocês e até a próxima! =]