Pessoas Normais #Resenha

Título/Autor: Pessoas Normais, Sally Rooney. Companhia das Letras

Avaliação: Entendendo que o normal não é ser normal.

Olá, pessoas!

Hoje tem resenha de livro que foi adaptado para a TV e está fazendo muito sucesso, inclusive com indicações ao Emmy. E sabe, faz completo sentido!

A obra de Sally Rooney é uma excelente amostra do que vemos todos os dias. É um daqueles livros em que podemos nos encontrar, encontrar as pessoas com as quais convivemos.

Nossas neuroses, inseguranças, medos. Aqueles amigos que não são muito legais,os ambientes familiares tóxicos.

Definitivamente, essa história não é o romance padrão de amor que faz você só suspirar ao final.

É um livro que dá uns gatilhos, que faz cm que você fique com o coração apertado com o personagens e questione algumas atitudes, principalmente as falhas de comunicação do mundo.

Narra a trajetória de Marienne e Connell, dois jovens de uma cidade pequena que estudaram juntos e que tem uma conexão forte e complicada. A interação deles começa em um dia no qual o rapaz vai buscar sua mãe no trabalho, ela é empregada da casa de Marianne. A garota, que é excluída socialmente e tem uma atitude vista como complicada po seus colegas e familiares, mostra um lado diferente.

Graças a essa iniciativa, os dois começam seu relacionamento de amizade (e um pouco mais).

O garoto é tímido, mas popular em seu microcosmos do colégio e é muito influenciado pela opinião dos outros e isso traz consequências ruins para a interação deles.

O livro traz flashbacks combinados com cenas do presente, desde o Ensino Médio até o período de faculdade, dividindo capítulos com foco mais em um ou outro personagem.

Vemos os dois passando por relacionamentos, dividindo experiências, amando e sofrendo. Somos arrebatados por famílias com membros que tem atitudes terríveis e outras com excelentes conselhos.

É interessante ver como cada um deles tem seu próprio caminho e evolução e a forma como a presença um do outro em suas vidas é um fator determinante par suas escolhas e desenvolvimento.

Com uma narrativa fluida, diálogos interessantes e uma composição de personagens reais e pelos quais torcemos para que consigam superar todas as amarras que não os permitem chegar até a felicidade, é o tipo de obra que você começa e não quer largar!

Para não dar mais spoiler, fico por aqui!

Alguém aí já leu? Cnta o que acharam nos comentários.

“Marianne tinha a sensação de que sua vida real acontecia em outro lugar, bem distante dali, acontecia sem ela, e não sabia se um dia descobriria onde era e se seria parte dela”.

“Pessoas normais”, Sally Rooney, Débora Landsberg.