Top 3 – Gostos Inusitados!

Taí a lista que tinha ~sumido~ no sábado e simplesmente APARECEU hoje… #tenso #JuroQueProgramei!

Eu sou adepta da divergência no quesito gostos. Seja ele
musical, literário ou o raio de Zeus que os parta. O mais importante em
qualquer situação é você estar feliz com o que está lendo/ouvindo/fazendo.

Sério, gente! A vida é curta demais pra ficar com mimimis e
perder oportunidades ótimas porque esse tipo de livro não é o seus estilo ou
qualquer que seja a  explicação para não
escolher certas leitura.

Sendo assim, vamos para a lista de livros que eu não tenho o
perfil/não sou fã do gênero, mas adorei!

01. Toda Poesia – Paulo Leminski

Já falei algumas vezes, para todo mundo que me conhece, que
poesia não é a minha praia. Da mesma forma que ninguém deve se sentir
pressionado a não ler algo, também não precisa pegar um livro de um gênero que
não gosta! Em todo caso, dei uma chance pro Leminski e me surpreendi, porque
adorei!

02. Kick Ass
–  Mike Millar/John Romita Jr.

Eu gosto de Graphic Novels, mas não sou muito fã do sangue e
cenas “pesadas”. Definitivamente, isso aparece muito em Kick Ass! No entanto, eu
realmente me impressionei com a história, “engoli” as páginas e me diverti
muito.

03. Clube da Luta – Chuck Palahniuk

Seguindo a linha da violência que eu não sou muito fã, o
Clube da Luta entre no gênero com situações que forçaram o meu estômago e mesmo
assim eu curti demais. A escrita é genial, os personagens são interessantes e história
flui como um riacho de sabão direto para o meu coração! ❤

E essa foi a lista de hoje, humanos! Quem quiser inserir seu
gosto improvável, sinta-se à vontade!

Bom sábado e juízo, crianças!

Top 3 – “Ai sim fui surpreendida novamente”

Hoje a lista foi inspirada em uma situação que aconteceu comigo e a minha
irmã. Sempre fazemos piadas sobre uma linha de ônibus que nunca conseguimos
pegar, porque nunca sabemos quando o ônibus vai passar. É tipo um mito na nossa
vida. E uma piada que adoramos!

Mas nesse belo dia chuvoso, conseguimos pegar esse busão DUAS vezes, Indo
e voltando para casa. Pode parecer bobagem, mas a gente se diverte com pouco e
foi uma situação genial!!

Sendo assim, em homenagem à situação surpreendente e feliz que tivemos,
bora fazer uma lista de 3 livros surpreendentes, seja por causa de um final,
uma mudança de personagem ou só algo que não botava muita fé e foi melhor do
que esperava!

01.  Triologia Estilhaça-me – Tahereh Mafi

Comecei a ler despretensiosamente essa distopia e, quando percebi, já
estava mega cativada por esses personagens e pela forma interessante da
escrita, com frases riscadas e situações tensas. Mas o mais legal é a
personagem Juliette e seu desenvolvimento, ela me surpreendeu com sua força e
evolução no desenrolar da série!

02. Toda Poesia – Paulo Leminski

Eu não sou uma leitora ávida de poesia, principalmente porque eu sempre
acho que não sou esperta o suficiente para entender todas as nuances geniais
que os autores quiseram colocar em suas frases. Mas esse livro, cara, ele me surpreendeu!
Adorei a leitura e virei fã do Leminski.

03. Mentirosos – E. Lockhart

Muita gente fala desse livro e há um consenso: NÃO DÊEM SPOILER! E eu
farei isso aqui. Só vou admitir que me surpreendi com o final e achei o livro
muito bom! Agora leiam, humanos! E façam parte do grupo de pessoal que sabem o
fato surpreendente!

E essa foi a lista de hoje, humanos! Aproveitem o resto do fim de semana
e juízo! =]

Toda Poesia – #ResenhadeQuinta

Título/Autor: Toda Poesia, Paulo Leminski

Buscando em meu coração.

A rima apropriada.

Que conjure toda a emoção.

De ser, por uma poesia, cativada.

(entenda o sujeito oculto, EU, a leitora cativada por ela, a
poesia de Leminski)

EM mais um daqueles surtos de honestidade eu vou dizer que
nunca gostei de poesia. Nem quando tive que aprender no colégio, depois no cursinho.
Sempre achei que eu era muito cabeçuda para entender as nuances sentimentais
desse estilo de escrita tão phyno!

Não sou (e não acredito que me tornarei tão cedo) uma pessoa
romântica cujo sonho é receber uma poesia ou ter poemas recitados na varanda da
minha casa (que no caso, não tem varanda), mas se hipoteticamente tivesse, eu
não gostaria dessa serenata hipotética. Hahahaha.

Mas o caso é, mesmo depois de algumas tentativas (e de ter
aceitado que Fernando Pessoa e um cara ímpar e não tem como não achar alguma
coisa dele que te cative), eu decidi dar uma chance ao Sr. Bigode Leminski.

Poxa, Paulo (mantendo a classe aqui), devo dizer que escolhi
seu livro porque era laranja e tinha um bigode engraçado na capa (e porque uma amiga
minha elogiou muito), mas não é que o livro me cativou mais do que eu
esperava?!

Você foi tão honesto, direto e genial. Falou de amor, falou
da vida, falou do mundo. Jogou na cara da gente as coisas em poucas frases,
simples, rimadas ou não.

Tantas poesias que eu enchi o livro de post its, enchi o Tumblr de citações.

Algo que nunca tinha acontecido, suas frases, tão
atemporais, explicaram meus sentimentos em certos momentos dessa vida que segue
cada dia mais maluca.

E você usou e ousou com fontes, criações visuais distintas,
conseguiu entreter até uma pessoa cética como eu.

Eu que me achava incapaz de entender quaisquer poesias já
criadas, e as que ainda serão criadas, entendi e tomei para mim algumas que me
entenderam também. Obrigada por fazer com que eu não me sentisse tão burra.

O post vai ser pequeno, mas é de coração. Não há muito mais
o que dizer desse cara que eu conheço pouco, mas acho que já curto pacas.
(#SDDSORKUT).

Não digo que agora me tornei a consumidora número 1 de
poesias, mas vou olhar com mais carinho os livros na próxima vez em que me
deparar com uma promoção.

Indico para que não curte tanto poesia. Se eu consegui
aceitar no coração esse livro tão distinto, acho que muitas pessoas podem
gostar também!

Agora, vão criar suas rimas, raras ou não, humanos! E não se
esqueçam de ler sempre. Faz bem pro coração! ❤

Depois de hoje

a vida não vai mais ser mesma

a menos que eu insista em me enganar

aliás

depois de ontem

também foi assim

anteontem

antes

amanhã

Toda poesia, Paulo Leminski.