Modern Love #ResenhaDeQuinta

Screenshot_20200723-211405_1-1.jpg

Título/Autor/Editora: Modern Love: Histórias de Amor, Perda e Redenção. Organizado por Daniel Jones. Editora Rocco.

Avaliação: Com o coração quentinho e cheio de histórias diferentes, mas que tem a mesma essência: o amor.

Olá, gente!

Hoje a resenha vai ser de um livro que eu acabei encontrando após ter visto a série. (sim, eu sou muito aquela pessoa chata que insiste em terminar de ler para poder ver todos os episódios, mas, em minha defesa, ele só foi lançado esse ano e eu já tinha visto a temporada inteira).

Já tinha me apaixonado pela versão adaptada pela Amazon Prime e, ao ler, terminei de ficar cativada.

A obra, organizada por Daniel Jones, tem o mesmo nome da coluna do New York Times que a originou. Criada em 2004, é um espaço em que as pessoas podem mandar suas histórias de amor e esperança, compartilhando seus altos ou baixos com milhares de leitores.

A melhor parte é que não se tratam somente dos clichês de amor romântico, aliás, não vi nenhuma narração que me soasse como algo padrão ou com uma narrativa na qual eu já sabia o fim logo no começo.

Fui surpreendida por trajetórias lindas, pesadas e emocionantes de pessoas que abordaram o amor em diversos aspectos, seja ele dentro de um casamento que sofre com as agruras do tempo e da evolução distinta do casal. Fadado a uma possível separação, por escolha mútua, individual ou por motivos externos. Fala sobre perda, doenças, enfrentar seus medos e limitações que, muitas vezes, são fatores que congelam ações e não deixam que siga em frente ou faço escolhas difíceis.

Fala sobre amor de mãe, de pai, de amigo. É um livro que mostra as diversas faces desse sentimento maravilhoso que nos envolve, entrelaça e une.

As crônicas envolvem temáticas como família, maternidade, adoção, casamento, divórcio e falecimento de entes queridos. Encontros ou reencontros. Amores perdidos, amores que superaram obstáculos. Relacionamentos que começaram cedo ou mais tarde. Casais que não passaram do primeiro encontro e aqueles que ficaram juntos por muitos anos.

Tem um pouco de tudo, com relatos pessoais, algo que torna o livro ainda mais impressionante!

Agora deu até vontade de rever!

E você, já leu esse livro? Ou viu a série? Conta o que achou!

 

Talvez, ao não responder a mensagem, ele tivesse me dado de presente o resto da minha vida.

Modern love: Histórias reais de amor, perda e redenção, Daniel Jones. Tradução: Ana Rodrigues.

Reticências #ResenhaDeQuinta

Screenshot_20200716-160329_1.jpg

Título/Autor/Editora: Reticências, Solaine Chioro. Agência Página 7

Avaliação: Reavaliando minha relação com os famosos 3 pontinhos.

O que eu mais tenho lido são livros curtinhos. Acho que, além de serem super práticos, são um enorme incentivo para aqueles momentos em que não temos muito tempo ou em que a leitura anda meio travada. Nesse isolamento, poder aproveitar uma horinha envolvida nas  mais diversas tramas também é algo maravilhoso!

O livro narra a história de dois jovens, Joana e Davi. Eles têm mais coisas em comum do que imaginam, inclusive, fora o fato do Davi ter ido trabalhar na redação da agência em que Joana é web designer, os dois tem uma relação especial com pessoas que conheceram online. Inclusive, as mensagens que eles trocam com as suas “arrobas” favoritas são a melhor parte do dia deles.

Esse refúgio digital deles, basicamente um webnamoro, faz com que tenham alguém para compartilhar as dificuldades do dia, falar sobre filmes, compartilhar playlists e momentos de fofura.

Mesmo com essa “semelhança” e após uma primeira impressão até que boa, os dois começam a ter alguns problemas de convivência por causa de um grande mal entendido. Isso faz com que troquem alguns olhares bravos e até frases ríspidas.

No entanto, algumas situações complicadas relativas a preconceito tornam a convivência deles mais amena, chegando até a se darem bem.

Não posso falar muito porque senão é spoiler. Mas posso dizer que gosto de duas ferramentas narrativas utilizadas na forma de criar esse universo dos dois: utilizar formato de “mensagens” para as interações dos personagens no instagram e os capítulos divididos em dois pontos de vista!

São poucas páginas, mas achei a história super envolvente e divertida. Tem uma dinâmica ótima e eu não consegui parar de ler até terminar!!(E eu lembrei muito de “Mensagem para você” enquanto lia – tá, esse é um BAITA spoiler!

Indico a leitura! Quem já conhece o livro, conta o que achou!

Até a próxima! =]

Em situações novas, todas as regras mais complicadas são justamente aquelas que ninguém se dispõe a explicar. (E justamente as que você não acha no Google).

Fangirl, Rainbow Rowell

Ele ama e odeia, sempre às escondidas, e considera uma espécie de impertinência ser amado ou odiado de volta.

“O Morro dos Ventos Uivantes”, Emily Brontë, tradução: Guilherme da Silva Braga

Aquelas palavras que você precisa ouvir, aquelas que vão mudar a sua vida, que vão responder às suas perguntas, elas estão em algum livro por aí. É só procurar.

“O Livro do Sim”, Ziraldo, Mig

 

O Livro do Sim #ResenhaDeQuinta

Screenshot_20200702-203030_1.jpg

Título/Autor(a)/Editora: O Livro do Sim, Ziraldo. Melhoramentos.
Avaliação: Nem tirei a panela da cabeça…

Olá, pessoas!

Para a resenha de hoje, achei que seria interessante deixar os “dois lados da moeda”.

Na semana passada, teve “O Livro do Não”, uma coletânea de frases e pensamentos super fofos do Menino Maluquinho. Se não leu, confira aqui.

Por isso, nada melhor do que fechar o “ciclo” com a outra parte, que, da mesma forma que a sua versão “negativa”, não que seja um livro com bad vibes, mas tem o “Não” como palavra-chave principal, traz uma série de frases gracinha, reflexão enormes para um espacinho tão pequeno!

As temáticas abrangem família, respeito aos mais velhos, higiene (escovar os dentes é muito importante. O menino maluquinho confirmou isso aí), além de amizade (a máxima de “amigos serem humanos que não gostam das mesmas coisas que você é tragicômica e muito real às vezes”).

Tem comentários ótimos sobre a importância de ler e de transformar esse hábito em algo que seja feito por gosto e não como uma obrigação chata, enfatiza muito a relevância dos livros, o que é muito genial (já que é um livro principalmente para um público iniciante no mundo das palavras!). Tem frases motivacionais as possibilidades encontradas no novo dia, sobre ser gentil.

Ainda que não seja uma leitura focada nas “crianças crescidas”, é maravilhoso poder aproveitar essas pérolas de sabedoria inocente, em poucas páginas, cheias de ilustração. Para aqueles dias difíceis ou quando precisamos de algo para acalmar a mente, nada melhor do que uma dose de fofura ilustrada para nos ajudar, né? E o Menino Maluquinho é um clássico, impossível não se cativado!

Por hoje é só, gente.

Espero que gostem! Até a próxima!

O Livro do Não #ResenhaDeQuinta

Título/Autor(a)/Editora: O Livro do Não, Ziraldo. Melhoramentos.
Avaliação: Recolocando a panela na cabeça!

Oie, pessoas!!

Espero que todos estejam muito bem nessa quinta-feira! Bora para uma resenha novinha em folha?

Entrando no embalo daquela série de leituras curtinhas para aproveitar quando o seu hábito está indo de mal a pior, chega essa obra super fofinha de um dos autores mais importantes do Brasil e seu personagem mais famoso!

Nessa publicação de poucas páginas, somos bombardeados com frases fofas para refletir sobre a vida, família, as atitudes que temos. É bem legal  perceber como um livro “para crianças muito inteligentes” como eles mesmo diz pode trazer pensamentos engraçados sobre flatulências e ao mesmo tempo abordar como não podemos só seguir todas as regras e conselhos. Ou que para ser feliz, não existe uma lista de coisas necessárias.

Trazendo situações do universo lúdico de quem não deve desobedecer os pais e amar os irmãozinhos sem ser maldoso com eles, lição de casa, legumes, higiene, fala sobre tantos assuntos, em frases curtas e cheias de fluidez.

Tem até uma menção honrosa de outra obra do autor “flicts”, Ziraldo insere com naturalidade na narrativa feita para crianças pequenas ou grandes temas como pertencimento, sonhos, amizade. São grandes reflexões disfarçadas de pequenas frases infantis. (E rodeadas de sentenças zueiras sobre xixi na cama ou pingar água pela casa).

Quem precisa de uma dose de ilustrações e leitura leve e ágil, taí uma indicação gracinha!

Espero que gostem!

Até a próxima!

Acho que não podem me escutar… e tenho quase certeza de que não podem me ver. Alguma coisa me diz que estou invisível…

Alice Através do Espelho, Lewis Carroll