Sem você virei poesia #Resenha

Título/Autora: Sem você virei poesia, Dayana Araújo.

Avaliação: Poetizando- me por aí.

Olá, gente!

Hoje a resenha traz um livro pequeno em sua extensão, mas enorme na quantidade de sentimentos trazidos em cada verso.

Não sei sobre tudo o que é retratado, Me faltam experiências, mas, através da empatia, é possível sentir cada uma das emoções da autora.

São versos de término, ruptura, lágrima e tristeza. Mas também são de recomeço, reconstrução, reencontro e aprendizado com aquilo que se viveu.

Ver o relacionamento por uma perspectiva externa pós-final traz percepções que não enxergamos quando estamos “de cabeça” naquela situação.

Com poemas que molham as páginas e arrepiam os pêlos do braço, vemos a trajetória de um relacionamento que teve obstáculos, mentiras, sofrimentos. Ilusão, máscaras usadas, ideias que são criadas nas mentes de cada um. Além de abuso e amor tóxico.

Mostra uma relação que teve falta de companheirismo, empatia, honestidade em uma das partes e excesso de submissão e tentativas de outra.

Mesmo após o término, algumas coisas ainda seguem acompanhando no dia a dia. É um processo para a “liberdade” de sentimentos como culpa, remorso por não ter ‘escutado a intuição ou as pessoas próximas. Até chegar na compreensão, no auto perdão e empoderamento.

É todo um ciclo distribuído em versos bem escritos, com uma leitura fluída e emocionante.

Vale a pena passar pena jornada junto com a autora.

Alguém aí já leu? Conta o que achou nos comentários.

Podem até existir dias chuvosos sem você Mas lhe garanto que encontrarei meu arco-íris com potinho de ouro ao final

“Sem você virei poesia”, Dayana Araújo.

O Encantador de Livros #Resenha

Título/Autor: O Encantador de Livros, Lucas de Sousa. Editora Ler Editorial

Avaliação: Sonhando com uma cidade tão cheia de livros!

Oie, gente!

Na resenha de hoje, temos um livro que é para um público um pouco mais novo, no entanto, todos que amam livros e ainda tem uma criança interna viva e atuante vai adorar essa história.

A escrita é muito fluída. É daqueles livros que você vai lendo com um sorriso no rosto e a imaginação funcionando a mil por hora. Com as descrições da cidade, seus moradores, seus estabelecimentos…

É tudo tão fofinho, perfeito para que os mais jovens se apaixonem pela leitura e para os mais velhos lembrarem porque o mundo literário é tão maravilhoso.

Em tempos de isolamento e tensão, ter esse momento de escape, pensando numa cidade tão literária, foi providencial.

O texto traz, também, uma crítica sobre a importância desse hábito que muda a vida das pessoas, que traz conhecimento, lazer e é infinitos universos para viajarmos.

Um ouro pouco avulso para comentar é essa capa maravilhosa. Queria muito morar nesse lugar, com edificações que remetem a livros, a “Cidade dos Livros”, na qual os residentes vivem com suas caras em páginas de romances e histórias variadas. Seja no ponto de ônibus, em parques, no meio da rua ou em salas de espera. O pessoal TÁ SEMPRE LENDO.

O protagonista da trama é Benjamin, um garoto conhecido como “Apanhador de Livros”, já que ele, todos os dias, recolhe exemplares que o pessoal da cidade está “mandando embora”.

Ainda que não saiba ler, ele ama livros. Suas gravuras, suas capas e tudo relacionado e eles.

Junto com seus amigos, ele vai viver uma grande aventura. Tudo começa quando surge a notícia de que o “Encantador de Livros” está chegando na cidade. Ele é um homem com poderes extraordinários e todos querem conhecê-lo.

Durante a festa do prefeito, há a indicação de que o Encantador vai aparecer e Benjamin e seus amigos (Ariadne, Clarice, André e Nicolas) se infiltram na celebração para que possam ver de perto o famoso sujeito.

No entanto, durante esse rolê, acabam descobrindo algo terrível e precisam salvar a cidade! (sem spoiler).

É uma leitura super rápida, fofinha e que nos lembra de como ler é importante e prazeroso (não que a gente esqueça isso).

Alguém aí já leu? Conte o que achou nos comentários!

Vem cá, deitar comigo no chão #Resenha

Título/Autor: Vem cá, deitar comigo no chão, Erick Saraiva

Avaliação: Esticada no chão, revezando o olhar entre o gato e o teto.

Olá, pessoas!

Sabe aquela semana super corrida, que não dá tempo nem pra pensar direito, mas cê tá querendo ler alguma coisa e sentir que cumprir pelo menos uma missão de leitura? (as pequenas vitórias da vida!).

Então, esse livro é perfeito para esse momento. Curtinho, leve e fluído de ler.

Logo do começo, já me senti conectada pela experiência do autor com sua escrita. Sabe como é #UniãoPelasPalavras!

Entre seus versos, encontramos sentimentos e situações que todos vivemos. Podem ser aquelas vozes dentro da sua cabeça que ecoam todas as mensagens erradas para você, que ativam sua ansiedade e diminuem a sua autoestima, poemas de um amor que um dia já esteve bem, sobre os relacionamento que se desenvolveram lindamente… na sua cabeça.

Fala sobre pessoas que mudam, pessoas que crescem. Que descobrem a vida sendo mais do que só dinheiro, que ela é curta e deve ser aproveitada. Trata de amor, de estar apaixonado, dos relacionamentos que poderiam dar certo e daqueles que deram muito errado. Tristezas, alegrias e esperanças.

É sobre as preocupações da vida adulta. Sobre perder aquele arquivo do computador, os medos, os sonhos…

Cada página traz algo, nem que seja uma linhazinha só que você pode olhar de dizer em voz alta “essaí sou euzinha!”.

Adoro quando eu me encontro na leitura, ainda mais em períodos de tão necessárias distração mental frente a tanta coisa rodando na cabeça. Esse livro, com certeza foi uma das melhores coisas que eu pude encontrar para aliviar a confusão da semana.

Alguém aí já leu? Conta o que achou nos comentários!

Até a próxima! =]

Reparos #Resenha

Título/Autor: Reparos, Brão Barbosa

Avaliação: Buscando as pecinhas para consertar minha máquina interior.

Olá, humanos!

Essa é uma daqueles histórias em que você tem uma grata surpresa ao longo do caminho.

Selecionei a leitura de forma despretensiosa no meio do mar de opções, procurando sempre algo que pudesse aproveitar rapidamente entre os intervalos de atividades e fui agraciada com essa maravilha!

Suas poucas páginas trazem tantos sentimentos maravilhosos. É uma daquelas obras que, ao terminar de ler, temos a sensação de quentinho no coração!

Sobre a trama, trata-se da história de uma garotinha, Eunice, que constrói um foguete com os seus amigos. Durante o teste do protótipo, o aparato acaba nas mãos do Sr. Ravid, um senhor ranzinza que conserta coisas e mora isolado. A cidade pequena é cheia de rumores sobre ele e as crianças morrem de medo da figura.

No objeto, como piloto, está um boneco de Junior, o rapaz por quem Eunice tem sentimentos (a menininha está apaixonada pelo coleguinha) e o boneco é ninguém menos que o ASTRONAUTA da Turma da Mônica. Fora essa referência da Cultura Pop, também temos o nome do foguete, Apollo Creed. xD

Para recuperar o boneco, Eunice cria um plano para “invadir” a casa do Sr. Ravid quando seu pai vai até lá lavar um forno para consertar. Aliás, a família dela possui uma padaria e seus pais desejam que ela trabalhe lá (mas ela curte mesmo construir e consertar coisas).

Quando entra na casa do Sr. Ravid, ele encontra a garota e esse é o início de uma amizade inesperada, na qual o velhinho ranzinza faz da garotinha a sua assistente ao perceber que ela tem aptidão para o trabalho.

O desenvolvimento e a conexão dos dois é muito fofinha e inspiradora para diversas escolhas de Eunice ao longo dos quadrinhos.

Fora ter uma trama fofinha e tocante, a obra conta com quadrinhos lindos! Feitos para encher o coração de abraços quentinhos, sentir esperança. É uma história de aprendizado e crescimento!

Quem aí conhece ou já leu? Conta o que achou nos comentários.

Até a próxima!

Não sei se a internet tem me ajudado a me manter informada ou se a tela estreitou meus olhos, enquanto perco de vista um mundo enorme que não cabe mais no meu campo de visão.

“Bobagens Imperdíveis para atravessar o isolamento: Crônicas fantásticas”, Aline Valek

Sempre faço tudo errado quando estou feliz #Resenha

Screenshot_20200820-193638_1.jpg

Título/Autora: Sempre faço tudo errado quando estou feliz: Tirinhas sentimentais para todo tipo de bad. Raquel Segal. Editora Outro Planeta.

Avaliação: Tentando não ter as mesmas atitudes que me mantém na bad como os quadrinhos mostram!

Olá pessoas! Uma resenha novinha em folha chegando. Mais um daqueles livros que a gente pega e, quando percebe, já terminou! DO tipo que faz com que fiquemos com o coração quentinho, mas também nos dá uns belos puxões de orelha. É uma mistura de sentimentos que, em algum momento, você vai se sentir contemplado. Pode ser alguma atitude que já teve (ou ainda segue), por alguma coisa que já pensou e foi descrita em um dos quadrinhos. É muito bom saber que não estamos só em alguns tipos de coisas.

A autora da obra é criadora de uma página no Facebook,  “Aquele Eita”,  de onde saíram tirinhas que, em poucas palavras, conseguem expressar tanta coisa.

E logo no começo tem a apresentação do akapoeta, que escreveu um dos meus livros favoritos, “O livro dos ressignificados” (tem resenha aqui), então, como não amar? E, no fim, também tem uma partezinha escrita pelo Daniel Bovolento, de outro livro que eu adoro “Por onde andam as pessoas interessantes” (resenha aqui).

Nas poucas páginas, essa maravilha de leitura fluída, cativante e cheia de emoções, traz tirinhas que abordam temáticas variadas, fala sobre atitudes que temos e são preocupantes, como os muros que construímos para nos proteger, sobre como deixamos a opinião dos outros influenciar na visão que temos de nós mesmos. Maaaas, também traz muitas mensagens motivacionais, para incentivar as pessoas a acreditarem nos seus talentos, em suas capacidades.

Fala sobre medo, frustrações, ansiedade. Sério. É muito quentinho no coração! Falando umas verdades, mas com aquele abraço de “vai ficar tudo bem”

Aborda relações e relacionamentos. Amor, amizade, autoconhecimento. Sentimentos, no geral. Tem até umas coisas que dão vontade de imprimir e colar na parede para ler TODO DIA. Apoio, otimismo e respeito às emoções. Tem de tudo!!

Curti muito e algumas coisas eu precisava ler nesse momento. Essa é a maravilha da literatura, né?

Espero que curtam e resenha e, quem leu ou ler, comenta aí o que achou!

Até a próxima! =]

 

Reticências #ResenhaDeQuinta

Screenshot_20200716-160329_1.jpg

Título/Autor/Editora: Reticências, Solaine Chioro. Agência Página 7

Avaliação: Reavaliando minha relação com os famosos 3 pontinhos.

O que eu mais tenho lido são livros curtinhos. Acho que, além de serem super práticos, são um enorme incentivo para aqueles momentos em que não temos muito tempo ou em que a leitura anda meio travada. Nesse isolamento, poder aproveitar uma horinha envolvida nas  mais diversas tramas também é algo maravilhoso!

O livro narra a história de dois jovens, Joana e Davi. Eles têm mais coisas em comum do que imaginam, inclusive, fora o fato do Davi ter ido trabalhar na redação da agência em que Joana é web designer, os dois tem uma relação especial com pessoas que conheceram online. Inclusive, as mensagens que eles trocam com as suas “arrobas” favoritas são a melhor parte do dia deles.

Esse refúgio digital deles, basicamente um webnamoro, faz com que tenham alguém para compartilhar as dificuldades do dia, falar sobre filmes, compartilhar playlists e momentos de fofura.

Mesmo com essa “semelhança” e após uma primeira impressão até que boa, os dois começam a ter alguns problemas de convivência por causa de um grande mal entendido. Isso faz com que troquem alguns olhares bravos e até frases ríspidas.

No entanto, algumas situações complicadas relativas a preconceito tornam a convivência deles mais amena, chegando até a se darem bem.

Não posso falar muito porque senão é spoiler. Mas posso dizer que gosto de duas ferramentas narrativas utilizadas na forma de criar esse universo dos dois: utilizar formato de “mensagens” para as interações dos personagens no instagram e os capítulos divididos em dois pontos de vista!

São poucas páginas, mas achei a história super envolvente e divertida. Tem uma dinâmica ótima e eu não consegui parar de ler até terminar!!(E eu lembrei muito de “Mensagem para você” enquanto lia – tá, esse é um BAITA spoiler!

Indico a leitura! Quem já conhece o livro, conta o que achou!

Até a próxima! =]