A química que há entre nós #Resenha

Título/Autor: A química que há entre nós, Krystal Sutherland. Editora Alt.

Avaliação: Verificando a tabela periódica para ver o composição explosiva de amor adolescente.

Oie, gente!

A resenha de hoje é de um livro que recentemente virou filme. Uma daquelas histórias teens feitas para a gente ficar com o coração apertado e os olhos lacrimejando (JOhn Green, tô pensando em você, fera).

Sabia que não seria algo tão leve, mas fui surpreendida com a história (ou pode ser só a pandemia pesando, né?).

Maaas, vamos ao que interessa. O livro conta a história de Henry Page, um garoto que está no último ano do ensino médio e tem uma vida relativamente organizada, sem muitas emoções. Até porque, sua irmã mais velha foi a rebelde da família, logo, ele tenta ser o “normal”. Principalmente na escola, lugar onde a simples menção do nome da sua irmã já gera tremor em muitos professores.

Tudo isso muda com a chegada de Grace, uma garota diferente, que usa roupas masculinas, uma bengala e, segundo Henry, não parece ter a melhor higiene.

Os dois são chamadado para serem editores do jornal da escola. Esse é um desejo antigo de Henry, mas Grace não tem interesse. Por insistência do garoto, ela aceita.

Grace é introvertida e cheia de segredos por causa do trauma que fez com que ela mudasse de colégio no último ano. E todo esse mistério acaba intrigando Henry. Os dois começam a socializar graças ao jornal da escola e sua convivência se tornam constante e eles criam um laço.

Claramente, se desenrola um romance problemático já que Grace tem dias bons e ruins por causa da situação que ocasionou o problema de sua perna e uma perda que teve.

Estar perto da garota faz Henry ficar obcecado, acaba desleixado nos estudos, focado naquele primeiro amor confuso. Adolescência, sabe?

Além dos dois, são personagens importante a irmã de Henry, Sadie, seus pais que são o exemplo de amor verdadeiro do garota (e super de boa), e os melhores amigos dele, Lola e Murray.

O livro é super fluído, ainda que com alguns temas um pouco tensos e momento de muitas lágrimas, é uma obra que a gente começa e termina no mesmo dia, se puder.

Adorei a escrita, não consegui largar até ver a página de agradecimentos! Cheio de amizade, amor, primeiras experiências da vida, perda e referências de cultura pop, música, literatura.

Uma leitura que valeu a pena. Para quem curte o gênero YA, é um a ótima escolha para dar aquela apertada no coraçãozinho. xD

Alguém aí já leu? Conte o que achou nos comentários.

Scott Pilgrim Precious Little Life #Resenha

Título/Autor: Scott Pilgrim Precious Little Life, Bryan Lee O’Malley.

Avaliação: Atenta aos sonhos para ver se nenhuma pessoa aparece atravessando uma estrada mágica.

Oie, pessoas!

Já teve resenha do filme, agora que tal falar da história que inspirou aquela maravilha cinematográfica?

Nesse primeiro volume, temos a parte inicial da trajetória de Scott Pilgrim, um jovem adulto que está “entre empregos”, é baixista de uma banda que não acha muito boa, namora uma garota por quem não é apaixonado e está obececado por uma pessoa que aparece nos seus sonhos.

Dividido em 6 partes, esse “bloco” apresenta os personagens principais, Scott, sua namorada que ainda é um estudante de Ensino Médio, Knives, seu colega de quarto, Wallace, a banda e seu road, e, a pessoa por quem ele fica vidrado, Ramona Flowers.

Se não tinha ficado claro no filme, é super perceptivel nos quadrinhos que essas pessoas não são comuns, Ramona é uma entregadora da Amazon que conseguem mesmo aparecer enquanto Scott dorme e ele é um grande lutador (como será comprovado em uma cena futura).

A premissa é básica, um garoto se apaixona por uma garota.

Após ver Ramona em seus sonhos, Scott a encontra na Biblioteca em uma saída com sua namorada e, depois, em uma festa (nesse dia ela finalmente fala com ela, mas não dá muito certo)

E, no processo para conseguir ficar junto dela, ele vai precisar lidar com algumas coisas. Primeiro, terminar seu relacionamento prévio, segunda, fazer com que ela queira sair com ele e, ao conseguir a façanha anterior, precisa lutar por ela.

LITERALMENTE LUTAR POR ELA.

Conforme um e-mail (e uma carta) que ele recebeu de um ex-namorado do mal de Ramona, para que os dois possam ser uma casal, Scott precisa derrotar as 7 pessoas com que ela esteve.

O volume 1 traz o primeiro ex, o primeiro encontro dos dois e o shows e ensaios nos quais podemos ver como é o ambiente em que os personagens vivem.

Estou ansiosa para ler mais. E é super interessante ler, ao final, como foi a inspiração do autor e traços de sua própria vida que foram inseridos na história.

Alguém aí já leu? Contem nos comentários o que acharam.

Até a próxima.

Pessoas Normais #Resenha

Título/Autor: Pessoas Normais, Sally Rooney. Companhia das Letras

Avaliação: Entendendo que o normal não é ser normal.

Olá, pessoas!

Hoje tem resenha de livro que foi adaptado para a TV e está fazendo muito sucesso, inclusive com indicações ao Emmy. E sabe, faz completo sentido!

A obra de Sally Rooney é uma excelente amostra do que vemos todos os dias. É um daqueles livros em que podemos nos encontrar, encontrar as pessoas com as quais convivemos.

Nossas neuroses, inseguranças, medos. Aqueles amigos que não são muito legais,os ambientes familiares tóxicos.

Definitivamente, essa história não é o romance padrão de amor que faz você só suspirar ao final.

É um livro que dá uns gatilhos, que faz cm que você fique com o coração apertado com o personagens e questione algumas atitudes, principalmente as falhas de comunicação do mundo.

Narra a trajetória de Marienne e Connell, dois jovens de uma cidade pequena que estudaram juntos e que tem uma conexão forte e complicada. A interação deles começa em um dia no qual o rapaz vai buscar sua mãe no trabalho, ela é empregada da casa de Marianne. A garota, que é excluída socialmente e tem uma atitude vista como complicada po seus colegas e familiares, mostra um lado diferente.

Graças a essa iniciativa, os dois começam seu relacionamento de amizade (e um pouco mais).

O garoto é tímido, mas popular em seu microcosmos do colégio e é muito influenciado pela opinião dos outros e isso traz consequências ruins para a interação deles.

O livro traz flashbacks combinados com cenas do presente, desde o Ensino Médio até o período de faculdade, dividindo capítulos com foco mais em um ou outro personagem.

Vemos os dois passando por relacionamentos, dividindo experiências, amando e sofrendo. Somos arrebatados por famílias com membros que tem atitudes terríveis e outras com excelentes conselhos.

É interessante ver como cada um deles tem seu próprio caminho e evolução e a forma como a presença um do outro em suas vidas é um fator determinante par suas escolhas e desenvolvimento.

Com uma narrativa fluida, diálogos interessantes e uma composição de personagens reais e pelos quais torcemos para que consigam superar todas as amarras que não os permitem chegar até a felicidade, é o tipo de obra que você começa e não quer largar!

Para não dar mais spoiler, fico por aqui!

Alguém aí já leu? Cnta o que acharam nos comentários.

Notas da Audiovizueira #16

TopoNotasAudiovizueira-01

Oie, gente!

Passamos pela metade da semana e e aquele momento de encher a lista de indicações com as produções audiovisuais que bebem na fonte da literatura.

#BoraLá

01. Scott Pilgrim contra o mundo

O filme que parece mais um jogo de videogame foi inspirado nos quadrinhos de Bryan Lee O’Malley e é basicamente uma obra de arte! Sério, é uma produção brilhante que narra a história de um jovem adulto, Scott, que se apaixona por uma garota de cabelos coloridos chamada Ramona e precisa enfrentar os ex-namoradxs dela para que possam ficar juntos.
Disponível em: Amazon Prime Vídeo

02. Pessoas Normais
Essa série, indicada ao Emmy, inclusive, é baseada na obra de Sally Rooney e narra a história de Marianne e Connell e as suas “esbarradas” ao longo de diversos períodos.
Disponível em: Starz

03. Cursed – A Lenda do Lago

Uma das mais recentes séries da Netflix, a história acompanha Nimue, uma garota com o poder de se transformar na Dama do Lago.

Disponível em: Netflix

04. Anna Karenina

Adaptação do clássico de ‎Liev Tolstói, narra a trajetória de uma mulher, casado com um funcionário do governo e acaba se apaixonando por um oficial da cavalaria.

Disponível em: Telecine Play

Espero que curtam.

Até a próxima.

Ele ama e odeia, sempre às escondidas, e considera uma espécie de impertinência ser amado ou odiado de volta.

“O Morro dos Ventos Uivantes”, Emily Brontë, tradução: Guilherme da Silva Braga

Acho que não podem me escutar… e tenho quase certeza de que não podem me ver. Alguma coisa me diz que estou invisível…

Alice Através do Espelho, Lewis Carroll