Paris para Um e outros contos #ResenhaDeQuinta

Título/Autor/Editora: Paris para Um e outros contos, Jojo
Moyes/ Instrínseca

Avaliação: Arrumando as malas para uma viagem não muito
comprida…

Então, eu devo começar dizendo que minha relação com os
livros da Jojo é meio que “gosto de um, não gosto de outro”, mas eu não desisto
de tentar novamente. Vai que o livro seguinte é o mais cativante da minha vida?

Entre essas tentativas, admito que já deixei um de lado por
tempo indeterminado. Só abri uma exceção para esse porque eu tinha lido o conto
original e achei a coisa mais fofinha do mundo.

Uma moça que planeja uma viagem com o namorado, mas ele
acaba não indo. Poderia ser a pior coisa do mundo, mas Nell, nossa personagem
principal, faz com que sua experiência em Paris seja maravilhosa! E a jornada
dela é genial de ser acompanhada.

Dá vontade de viver uma aventura também!

Quando eu li estava com o coração mais peludo, então não
AMEI esse livro. Não sei o que sentir sobre ele até agora.  Gosto dele, no geral. Aceito no coração
(mesmo sendo peludo) HAHAHA.

São 10 contos curtinhos escritos de uma forma que você voa
pelas páginas. Ainda que eu não entenda ou goste de algumas atitudes das
personagens, não há como negar o talento da Jojo em criar um ambiente completo
em tão poucas páginas. Na primeira página de cada conto eu sentia como se
conhecesse aquelas personagens há tempos.

Dentro das temáticas, temos uma moça que é assaltada dentro
da loja em que trabalha, uma mulher que está doida buscando itens de sua lista
de Natal, outra que trocou a sacola de ginástica na academia e acabou passando
o dia inteiro com sapatos de couro de crocodilo, um casal que caiu na rotina,
uma mulher que trabalha com mídias sociais e precisa resolver um problema de
assessoria de imprensa.

Tem histórias para todo gosto! Acho que quem ler encontrará
a sua favorita (A minha é o conto principal, com certeza. Um pássaro na mão e
Entre os tuítes são interessantes porque suas tramas que me surpreenderam)

Boa leitura para vocês e até a próxima! =]

Top 3 #MulheresDaora

Sabadão é dia de quê?? (Não, a resposta não é feijoada, nem
Sabadão Sertanejo #SouVelha). É dia de lista!!! Aeee! #TodosAnimados

Ok, acho que eu estou animada por todo mundo. Hahahaha. Em
todo caso, falando sobre a lista de hoje, vou usar como tema a comemoração da semana
que vem, o Dia da Mulher!

Inspirada nessa data, escolhi 3 entre as minhas personagens
femininas favoritas. E sério, tinha tanta opção que não sei como essa pobre
libriana conseguiu escolher somente as personagens destacadas abaixo.

Bora pra lista!!

01.  Elisabeth Bennet – Orgulho e Preconceito

A metade feminina do meu casal treta favoito! Elisabeth é
inteligente, com pensamentos que ultrapassam o modo quadrado da sociedade na qual
está inserida. Tudo bem, ela tem seus momentos de preconceito, mas o importante
é que essa moça sabe como aceitar as falhas e utilizar os erros para evoluir!
#LizzieRocks

02. Rose Hathaway –
Academia de Vampiros

O que dizer dessa personagem que em poucas páginas já tinha
me conquistado? Ela é divertidíssima, leal e sempre pronta para chutar os caras
malvados! Eu adoro a Rose (até quando ela faz escolhas idiotas em nome do amor)

03. Jess Thomas – Um Mais
Um

Essa é uma das personagens da Jojo Moyes que fez com que eu
diminuísse meu ranço pela autora. A Jess é uma mãe solteira batalhadora, que
faz de tudo pelos seus filhos. Ela é engraçada mesmo quando a situação está
terrível, é espontânea e consegue tirar o melhor das piores situações. É um
exemplo!

Essa foi a lista de hoje, semana que vem tem mais!!

Bom fim de semana e juízo, humanos!!

Como eu era antes de você – Trailer #NotinhasDaLeitora

Para toda a galerinha que não vê a hora de se debulhar em lágrimas no cinema (se sobraram lágrimas depois de ver A Culpa é das estrelas), taí o trailer do sucesso da Jojo Moyes “ Como eu Era Antes de Você”!

O filme é estrelado pelo nosso querido Finn (Sam Claflin) e a Khaleesi (

Emilia Clarke

) =]

A estreia do filme no Brasil será no dia 16 de junho desse ano!

Paris for One #ResenhaDeQuinta

Título/Autor: Paris for one, Jojo Moyes

Avaliação:
Renovando o passaporte e comprando uma motoquinha. JÁ!
Aqui vou
eu mais uma vez admitir que quando vejo um livro da Jojo já fico com mimimi por
causa de “Como eu era antes de você”, mas, assim como eu “me
enganei redondamente” achando que não gostaria de “Um mais um”,
eu darei o braço a torcer e admitirei que esse livro é uma fofura.

Jojo,
agora tenho dois livros que ADORO contra um que não curto. Você está fora da
lista do mimimi (Em algum lugar do mundo Jojo respira aliviada. SQN.
Hahahahahaha)

Sobre o
livro, é bem curtindo e faz parte de uma iniciativa de incentivo à leitura.
Isso é bem legal! E a capa é bem a carinha das obras dela.

A
história conta a jornada de Nell, uma inglesa que nunca foi a Paris e, num ato
impulsivo (algo bem diferente do jeitinho dela, com suas listas, planejamento e
eterno pé atrás) compra duas passagens para um fim de semana romântico com o
seu namorado.

Quando as
coisas não saem como ela esperava, rola um momento #chatiada, mas também, quem
não ficaria irritada se a sua reserva fosse “ ignorada” e tivesse que
dividir o quarto com uma estranha??

Uma série
de situações inusitadas põe à prova esse lado “certinho” e
“chato” da Nell, mas Paris vai mudar completamente a vida dela (pra
melhor!).

Tá, vou parar antes de dar muitos spoilers, mas posso dizer que foi um livro rápido e
divertido. Ótimo pra sair de um momento fraco de leitura.

Eu que
não sou fã número um de chick lits curti conhecer a Nell e seguir com ela pelo
desconhecido! =]

Fiquei
ansiosa a cada página, querendo saber o que acontecia. E por ser um livro com
dois pontos de vista, fiquei ansiosa para ver como os caminhos se cruzariam!!

Enfim,
eu fiquei com vontade de me aventurar, de sair da zona de conforto e tentar
fazer alguma coisa diferente. (Mas, no caso, um pouco mais barata do que
comprar passagens de avião para Paris).

Consegui
aprender que às vezes, fazer as coisas que nos dão medo ou que não são algo que
faríamos normalmente não indica que estamos mentindo ou nos tornando pessoas
completamente diferentes, mas isso mostra que nós podemos (e devemos) expandir
os nossos limites caso seja algo que nos faça feliz ou simplesmente melhores
humanos!

Fico
por aqui hoje, humanos! Até a próxima e boa leitura!! ^^

Sequência de Como eu era antes de você confirmada. #NotinhasDaLeitora

Ok, eu já disse algumas vezes que Como eu era antes de você não é necessariamente o meu livro de cabeceira, mas depois de Um mais um eu dou um desconto para a Jojo!

Em resposta um humano em suas redes sociais, a editora Intrinseca confirmou que publicará a sequência do livro, que chama-se After You originalmente.

A história se passa após aqueles situações #megasuavessqn do primeiro livro.

Provavelmente o livro será lançado no primeiro semestre de 2015. #Aguardemos

Um mais um – #ResenhaDeQuinta

Título/Autor: Um mais um. Jojo Moyes.

Avaliação: Pegando a calculadora para as contas difíceis.

Bom, não é segredo que eu tinha uma relação muito ruim com a
Jojo. Depois de não me adaptar com o ritmo de leitura de “Como eu era antes de
você”, entrei na bolha do mimimi contra as outras obras da autora.

Eu sei, isso não está certo e nós temos que abrir o coração
para outras tentativas, não é porque a primeira vez não funcionou que as outras
serão ruins. Regras da vida, humanos! HAHAHAHAHA.

Mas o fato é que depois de muita insistência das minhas colegas
de firma, eu aceitei no coração que “Um mais um” merecia uma chance! E, cara,
que bom que eu fiz isso.

A história narra a trajetória de Jess, uma mulher que é
faxineira, garçonete e tudo o que for necessário para sobreviver e criar seus
dois filhos, Tanzie, de 10 anos e um gênio da matemática e Nicky (que é filho
do ex-marido de Jess, mas ela o cria como se fosse seu), um adolescente gótico
que sofre bullying dos Fisher, garotos do bairro deles que batem em Nicky por
ele ser diferente.

E no meio dessa vida maluca ela conhece Ed, um homem que
está, atualmente, sendo investigado pela polícia por dar informações
privilegiadas de sua empresa para uma mulher com que ele teve relações e queria
“se livrar”.

Entre as muitas coisas legais que esse livro tem, como o fato
de ser narrado através de 4 pontos de vista diferentes. Tudo bem, se for ver o
ponto de vista do Nicky não é tão recorrente quando o da Jess, mas é tão
interessante perceber como cada um entendeu e sentiu a situação, como a
interação entre eles é e a importância que cada um dá para certas atitudes,
sinais e detalhes durante o tempo que passam juntos. Acho que graças a isso eu
curti mais e li como se não houvesse amanhã!

Além disso ele mostra problemas que qualquer um poderia ter,
personagens que eu me identifico, com diálogos reais e interessantes, situações
palpáveis e “desgracentas”, mas que não fazem com que a gente perca a fé na
vida e nos humanos. Algumas horas até me arrepiei.

Sem dar muito spoiler, o fato é que todos esses personagens
acabam juntos dentro do carro de Ed, indo para a Escócia levar Tanzie a uma
competição de Matemática que, se Tanzie ganhar, financiará sua ida à St. Anne’s,
uma escola particular que Jess nunca conseguiria pagar, mesmo com a bolsa de
90% oferecida por eles. (Some um cachorro peidorreiro a um caro que contém uma menininha
que vomita caso a velocidade ultrapasse 65km/h e você terá o circo armado)

Muitos momentos de tensão com Jess sendo cabeça dura, Ed não
entendendo a realidade de outras pessoas e precisando olhar mais para o seu
próprio umbigo, as crianças aprendendo a lidar com fatos relativos ao seu
crescimento e um cachorro que tem o seu valor, mesmo não parecendo grande
coisa.

Além disso, existe bons momentos de fofura, romance e, é
claro um bom drama que a Jojo curte!

Esse título não poderia ser mais adequado. Um mais um, diferente de muitas histórias, nenhum personagem se anula para rolar química, eles se tornam melhores somando suas qualidades. Eles não se subtraem, eles se multiplicam!

Gostei muito e indico para as pessoas que curtem um romance
leve, mas estejam preparados para reviravoltas do destino (não tão pesadas, mas
ainda assim tensas!)

Vão ler, humanos! E até a próxima!

(…) os verdadeiros amigos eram aqueles com quem a gente podia sempre retomar a conversa do ponto em que havia parado, mesmo depois de uma semana ou dois anos

Um mais um, Jojo Moyes.