À primeira vista #ResenhaDeQuinta

Título/Autor/Editora: À primeira vista, David Levithan e Nina LacourAvaliação: De olho nas pessoas que ainda não conheço, mas têm potencial para se tornarem grandes amigos.Olá, gente!Sabe quando você pega um livro de um autor que já conhece, mas sem nenhuma expectativa, lê algumas páginas e do nada está completamente cativada? Essa foi a minha realidade com esse livro.Primeiro porque tem uma das coisas que eu adoro (e nunca esqueço de comentar), capítulos divididos entre as visões dos dois personagens!É tão maravilhoso saber o que mais alguém sentiu naquela mesma situação, como foi estar naquele momento, vivendo a emoção. E quando os livros separam dessa forma, e utilizam bem o recurso, é muito interessante ver o desenvolvimento da trama.O livro conta as “altas aventuras” de Kate a Mark durante uma semana (mas não uma semaninha qualquer), são os últimos dias de aula antes do verão e a semana do Orgulho Gay.Os dois estudam no mesmo colégio, mas nunca haviam conversado ou se apresentado formalmente. Isso tudo muda quando, Mark tenta chamar a atenção de Ryan (seu melhor amigo, às vezes ficante e o amor de sua vida adolescente) dançando no bar.A atitude ousada, e pouco comum à Mark, leva o garoto a um estrelato momentâneo e, logo em seguida, à vergonha por descobrir que Kate, uma pessoa do colégio está vendo tudo e pode contar para as pessoas da escola.Já Kate, na verdade, está no bar fugindo do primeiro encontro que teria com a garota dos seus sonhos, Violet, prima da sua melhor amiga Lehna. Sem se conhecerem, Kate já sabia todas as histórias maravilhosas de Violet e, quando chegou o momento de finalmente encontrá-la, o medo tomou conta do seu ser e ela foi parar no bar.Nesse dia, os dois acabam se aproximando, com uma conexão imediata, terminam vivendo um aventura que rende muito mais do que esperavam!Entre os desdobramentos, estão uma festa em que os dois vão parar, a convite de um homem que Mark conheceu no bar (fotógrafo que disse que ele poderia ser um modelo), uma exposição de arte que Kate é convidada graças às pessoas que conheceu na festa, declarações de amor, fugas e muito mais.Essa história, que traz muitas emoções ocorridas em uma só semana, traz uma amizade instantânea e maravilhosa, momentos fofos e, às vezes, irritantes e tudo aquilo que a gente sabe que tem na adolescência: dramas por amor, amizades que sofrem alguns baques e evolução pessoal.É uma leitura que traz uma fluidez muito legal, tem uma narrativa bem estruturada e conta uma história simples, mas que passa uma mensagem gracinha.Quem quiser saber mais pode encontrar o livro em versões físicas ou o e-book (que foi o meu modo de leitura)Espero que curtam e até a próxima!

Outro dia #ResenhaDeQuinta

Título/Autor/Editora: Outro dia, David Levithan/ Editora

Galera

Avaliação: Aproveitando cada momento com as pessoas que eu

tenho todo dia ao meu lado. ❤

Outro dia, outra resenha. xD. Sim, eu sou uma piada de

tiozão ambulante! É mais forte do que eu, geeente!

Mais um livro daqueles que vemos o ponto de vista de um personagem

que vem diretamente de outra história! Dessa vez temos a versão de Rhiannon para

os acontecimentos do de “Todo Dia”.

Adoro esse tipo de leitura tanto quando eu curto as

histórias que são divididas na visão de dois personagens num só livro. É tão

interessante ver navegar pelas mentes distintas dentro de uma mesma realidade.

Ninguém é igual a ninguém, cada um entende a vida através da sua referência e

na literatura, seguir essa postura de divisão é uma coisa mágica!

Como li “Todo dia” faz tempo e a minha memória é uma

maravilha, eu só lembrava da essência do livro e não muitos detalhes da

história. Mesmo assim, fui cativada pelo texto, porque sabia qual era o

problema maior!

“Todo dia” segue A, uma alma

que vive somente um dia no corpo de uma pessoa e depois vai para outro humano.

Por mais estranho que pareça, nós somos envolvidos pela história e aceitamos a

premissa. E queremos que Rhiannon aceite também (o que ela faz, para a nossa

alegria). Dessa vez, vemos a relação dela com a sua família, amigos e,

principalmente, com o seu namorado.

Começamos com o dia em que A entra no corpo de Justin,

namorado de Rhiannon e eles passam um dia maravilhoso juntos.

Justin é um cara crica, que tem um temperamento difícil e o relacionamento

deles não é dos melhores, por isso, com o dia em que A está no corpo dele, o

casal vive momentos mágicos.

Isso é o suficiente para que A se apaixone pela

personalidade de Rhiannon, enquanto ela usa esse dia para imaginar que seu

namoro ainda tem jeito.

A entra em outros corpos e se aproxima de Rhiannon, até que

ele finalmente troca e-mails com ela e entra em contato. A partir daí, os dois

começam a conversar virtualmente e se encontrar sempre que podem. Ainda que o

começo tenha sido difícil (já que A teve que dizer que estava mentindo sobre

sua identidade e tal…)

Nessa história, seguimos Rhiannon em sua trajetória ao

conhecer essa “alma” que flutua entre corpos, entender essa estranheza,

compartilhar memórias, viver algo diferente e empolgante. Sofrer com seus

sentimentos conflitantes.

Convenhamos, qualquer um no lugar dela acharia que, ou era

uma pegadinha ou alguma pessoa muito ruim zuando com a cara dela.

Imaginem que, a cada encontro, você vê a pessoa pela

primeira vez. Homem, mulher. Grande, pequeno. Alto, baixo. Que confusão mental.

Mas ninguém pode acusá-la de não se apaixonar pelo interior de alguém.

Não foi fácil pra Rhiannon. E essa a fórmula pra dar

problema!

“Outro dia” é uma história cheia de confusões da mente jovem. Mas moral que fica, é para todas as idades. Ver o A trocando de corpo todos os dias e a relação dele com a Rhiannon faz com que a gente tenha uma nova perspectiva sobre o cotidiano. Pensamos na sorte de termos tantos amanhã s na mesma vida para aproveitarmos com pessoas que amamos.

Indico a leitura dos dois livros (original e versão de outro personagem). E que todos possam valorizar cada dia! ❤

Por hoje é só! Até a próxima, humanos!

É sempre mais fácil culpar os outros por nos impedirem de fazer alguma coisa. Mas às vezes a única pessoa que nos impede… bem … somos nós mesmos.

Me abrace mais forte, David Levithan

Top 3 #Música I

Geeente,
tá na hora de mais uma listinha marota para vocês! E hoje eu me inspirei no
festival daora que está rolando (e eu não estou lá, mas tudo bem…) o Lollapalooza.

Tô me divertindo aqui com bandas e artistas que eu adoro e nada melhor do que isso
para ajudar na criação do Top de hoje!

A lista é composta por livros que tem temática musical ou algo de música em sua
história!

Bora para os favoritos?

01. Nick e Norah – Uma noite
de amor e música – Rachel Cohn e David Levithan

O que falar desse livro que eu adoro e que inspirou um filme que eu gosto mais
ainda? Gente, muito amor por esse casal que se une por causa da música e vive
altas aventuras graças à ela?! ❤

02. Para onde ela foi –
Gayle Forman

A sequência de Se eu ficar. Adoro as histórias que contam o ponto de vista de outros personagens/seguem a narrativa a partir de outro foco. Eu adorei esse livro, até mais do que o primeiro!

03. A playlist da minha vida – Leila Sales

Esse livro foi tão legal e rápido para ler. A história que fala de
auto-conhecimento, bullying e MUITA música legal. Fui surpreendida e adorei a
leitura.

Por hoje é só, humanos! Juízo e bom fim de semana!

Top 3 – #SuperandoMedos

Olá, humanos! Chegou mais um dia de listas aqui!!

Como toda semana, o dia de hoje me inspirou a escolher o
tema do top 3: superação de medos!

Não que eu tenha sido a pessoa mais corajosa do mundo, mas
hoje (com a ajuda de uma pessoa muito especial <3), eu consegui realizar um
procedimento que eu precisava muito, mas sempre morro de medo! (O que é? Não
vou compartilhar porque é algo que não deveria causar medo a uma adulta de 27
anos. HAHAHAHAHA)

Em todo caso, graças a essa alegria do dia, vamos aos 3
personagens que, de alguma forma, superaram seus medos e prosperaram em suas histórias!

01. Tris ( e toda a galera da série Divergente – Veronica
Roth)

Sério, medo é o que não falta nessa série. Tem uma “prova”
inteira para eles superarem os seus medos (uns com mais, outros com medos).

02. Amy/Matthew (Amy & Matthew – Cammie McGovern)

Existe muita superação nesse livro. Físicas e psicológicas.  Essa é uma história maravilhosa sobre amor e
amizade que todo mundo deveria ler!

03. A  (Todo dia –
David Levithan)

Tem que rolar muita coragem para você aguentar mudar de
corpo/vida todo dia. Ainda mais quando você encontra a pessoa com a qual você
gostaria de estar todos os dias. E o A, o protagonista sem nome precisa reunir
toda a sua coragem para lutar pelo que quer!

Cabô, gente! Semana que vem tem mais!

Bom fim de semana e juízo! =]

Nick e Norah – uma noite de amor e música  #ResenhaDeQuinta

Livro/Autor/Editora: Nick e Norah – Uma noite de amor e
música, David Levithan e Rachel Cohn/ Galera Record.

Avaliação: Começando a fazer a playlist da minha vida! ❤

Geeeente! Esse foi OFICIALMENTE o livro que me tirou do
limbo literário. Porque foi a primeira obra de ficção não composta somente por
ilustrações e frases/trocadilhos que eu li esse ano.

E valeu MUITO a pena!! Que fofura de livro!! ❤

Primeiro, já admito que antes de ler o livro eu vi o filme,
mas em minha defesa, não sabia que que o filme era baseado em uma bela obra
literária!! Fui cativada pelo casal Kat Dennings e Michael Cera!! ❤ ❤

Não sei se é porque eu ADORO o filme ou só porque eu tô mole
mesmo, não fiquei toda crica por causa das alterações entre livro e filme.

Então, vamos ao que interessa…

O livro, que é escrito em dois pontos de vistas, narra a
aventura épica (ok, menos drama), mas é a aventura de Nick e Norah na noite em
que se conhecem em um dos shows de Nick.

Nick é o baixista tímido de uma banda composta só por gays e
que não tem baterista. Ele sofre com o término do seu relacionamento com a Tris
(uma menina linda e popular). Ele compõe músicas e faz cds para ela com playlists.

Norah é uma estudante, “amiga” de Tris, ela não é muito fã
da garota(mas a Tris tem seus momentos), ela está num limbo graças a um relacionamento
com Tal, adora música e é filha de um empresário famosão.

Por sorte, Norah está no bar em que Nick está tocando (o bar
é de um “tio” dela) e, por azar, a Tris está lá também. Junto com o novo
namorado.

Para se livrar da vergonha de ser visto sozinho, Nick pede à
primeira garota que vê para que finja ser sua namorada. E quem está lá? NORAH!

Ironia do destino? Será?

Isso faz a Tris ficar com ciúmes. E Nick e Norah ficam
confusos, intrigados e tudo ao mesmo tempo. Esse momento dos dois é o estopim
para uma noite em que os dois andam por Nova Iorque (porque os colegas de banda
pedem COM AFINCO para Norah sair com Nick naquela noite, prometendo levar Caroline
– a amiga de Norah que está bêbada- para casa).

Ah, e no meio do caminho eles se vêem no show da banda
favorita dos dois: Where’s Fluffy, graças a uma mensagem em um BANHEIRO!

Sério, muita emoção para uma noite só!

Leiam, espero que gostem que nem eu! E se não gostarem, pelo
menos é um livro curto =]

Até a próxima, humanos!! ^^

Segundas Musicais #38

Gente, olha que bela segunda para todo mundo que tem TOC.
Dia 1º, segunda-feira. Nada como começar o mês no primeiro “dia útil”!

E para comemorar mais uma bela segunda-feira, taí mais uma
lista pra animar a semana de vocês, humanos!! ^^

#SomNaCaixaaaaaaaa

 

01. Kelly Clarkson – Miss Independent

Caaaara, eu adorei Nick e Norah e uma das partes mais legais
do livro é que os agradecimentos são músicas dedicadas às pessoas que ajudaram
os autores!! E essa é uma das canções dedicadas!! ❤

02. Las Batallas – Café Tacvba

Essa música faz referência ao livro de José Emilio Pacheco,
As Batalhas no Deserto.

03. Brave New World – Iron Maiden

Essa música foi inspirada no livro “Admirável Mundo
Novo” de Aldous Huxley.

04.  The Ballad Of
Mona Lisa – Panic! At The Disco

Já coloquei várias músicas dessa banda, mas é uma das minhas
favoritas e vai aparecer SEMPRE. Se reclamarem vai aparecer o dobro!!

E foi só isso que deu pra ouvir com a pilha do radinho.
HAHAHAHAHAHA.

Depois de 38 postagens eu FINALMENTE coloquei os vídeos da maneira certa, sem precisar apelar para o HTML. Parabéns pra minha genialidade (SQN) hahahahaha,

Até a próxima e boa semana!!

A vida falha. As músicas, nem sempre.

Estou no meio-fio. Apreendendo tudo, inclusive o nada.

Nick & Norah – Uma noite de amor e música, Rachel Cohn e David Levithan.