Segundas Musicais #159

Olá, pessoas!

Como ontem celebramos o Dia das Mães, hoje a lista vai ser especial, cheia de clássicos que estão entre os favoritos da senhora minha mãe.

#SomNaCaixa

01. ABBA- Dancing Queen

02. Bee Gees – How Deep is Your Love

03. Barbra Streisand – Woman In Love

04. Roupa Nova – A Viagem

Espero que curtam!

Até a próxima! =]

“As pessoas passam a vida inteira procurando o amor. Mas como a gente vai confiar numa coisa que pode acabar tão subitamente quanto começa?”

“O sol também é uma estrela”, Nicola Yoon

Segundas Musicais #156

Oie, pessoas!

Começando mais uma semana cheia de música!

A playlist de hoje vem direto das trilhas sonoras de filmes inspirados em livros.

01. Band of Horses – On My Way Home [A Escolha]

02. Miley Cyrus – When I Look At You [A Última Música]

03. Celine Dion – All By Myself [O Diário de Bridget Jones]

04. Daughter – Medicine [A Cinco Passos de Você]

Espero que curtam!

Até a próxima! =]

Notas da Audiovizueira n°44

Olá, pessoas!

Espero que estejam todos bem nesse período. Que tal a gente se distrair falando sobre um filme inspirado em livro?

Bora comenta Moxie, a nova produção da Netflix?

Primeiro, eu já estava muito ansiosa para assistir porque AMO adaptações literárias. Ai descobri que envolvia a Amy Poehler e soube que seria puro amor.

Sobre o que fala??

História de uma adolescente que tem uma vida normal, com aquelas preocupações de faculdade, popularidade. Padrão. Ele tem uma melhor amiga e estuda em um colégio que passa para o astro do futebol.

Normal, né? Chega a ser irritante como até ela repete frases que perpetuam esse comportamento abusivo de certos alunos.

As coisas começar a mudar com a chegada de Lucy, uma garota com personalidade forte e que, com alguns comentários certeiros e alguns casos de machismo no colégio, faz com que Vivian reflita sobre a situação de escola.

Inspirada nos anos de protestos de sua mãe, ela decide falar sobre os problemas no colégio de forma anônima: Cria uma zine feminista chamada Moxie.

A publicação é um sucesso, mas as coisas tomam uma proporção que gera problemas.

Além disso, nesse meio tem Seth, garoto fofo que vai mexer com o coração de Vivian,

• Pontos positivos

Amy produzindo e dirigindo a adaptação.

Elenco ótimo. Muito bem escolhido. Palmas para a diretora que representou muito bem muitas coisa que vemos no dia a dia.

Trilha sonora genial.

Traz para debate importantes pautas.

Direção de arte genial. Aquele quarto e, principalmente, a zine maravilhosa.

Partes mais fracas

Personagens e tramas subutilizadas. Por exemplo, a Lucy.

A rebeldia da Vivian, quando tá com a “mente aberta” é meio irritante. Ela briga com todo mundo que tá lá dando apoio.

Primeiro encontro meio esquisito.

Alguns itens não foram explicados, só esquecidos ao longo da narrativa.

Em todo caso, adorei o filme. Mesmo com uns pontinhos mais fracos.

Quem aí já assistiu?

Conta oque achou nos comentários.

Até a próxima. =]

… mas a vida não era para ser perfeita. Era confusa, e, às vezes, era desastrosa, mas havia beleza em meio à confusão e poderia haver paz em meio ao desastre.

“Espero por você”, Jennifer L. Armentrout (Como J. Lynn)

“— Um dia — disse ele —, todo mundo acorda e percebe que seus pais são seres humanos. Às vezes, eles são pessoas boas, às vezes, não.”

“Uma lista (quase) definitiva de piores medos”, Krystal Sutherland

Notas da Audiovizueira n° 41

Olá, pessoas!

Bora falar de audiovisual que bebeu da fonte literária?

Um dos meus filmes favoritos para assistir e ficar naqueles momentos de fofurice é Nick e Norah- Uma Noite de Amor e Música.

Começando pelo fato de que eu sempre teve em forte crush no Michael Cera. #NÃOMEJULGUEM

Desde Juno, eu o acho uma gracinha. Maaas, fora isso, fui cativada pela história, a química entre os protagonista e toda a emoção de uma narrativa que se passa em uma só noite. (Como audiovizueira formada, acho impressionante o nível de comprometimento para manter um filme inteiro passando na mesma noite. Haja continuismo! São roupas, maquiagens, cabelos que devem se manter iguais. Que trabalheira!)

Fora isso, também sou muito fã de Kat Dennings. Adorava o blog dela e batom vermelho é o mais legal!

Agora, partindo para a trama…

Como muitas adaptações, esse filme, baseado no livro de David Levithan e Rachel Cohn, teve mudanças dentro da história. No entanto, isso não pesou tanto para mim por duas razões:

1. Li o livro só depois.

2. Já tinha adorado o filme.

Voltando, já que perdi o foco…

O filme narra sa trajetória de uma noite de dois jovens que não se conhecem, mas acabam descobrindo uma conexão.

Eles estão no rolê quando Norah, para se livrar de livrar de uma colega, pede que Nick finja ser seu namorado. Nick está no local junto com a sua banda. (Inclusive, eles apresentam).

Mal sabe Norah que Nick é ex de sua “amiga”.

A noite terminaria logo, mas, eles descobrem que uma banda que adoram vai fazer um show em um local desconhecido e os fãs precisam juntar pistas para descobrir aonde eles estarão.

Com rio, começa uma corrida que envolver outros “exs”, uma banda esquisita, novos e velhos amigos’ além de muita música e romance.

É aquele filme para uma tarde preguiçosa em que queremos excesso de fofura.

E, para ajudar, quem curtir o filme pode aproveitar o livo também! Só vantagens!

E aí, alguém já assistiu ao filme ou leu o livro?

Conta nos comentários.

Até a próxima!

2020 se despede

2020 foi aquele ano em que tudo parou. Nada do que foi planejado para muita gente deu certo. Aliás, muita coisa deu errado.

E NUNCA pensamos que algo assim fosse possível.

O ano teve as suas questões, problemas (e ainda tá com bastante coisa por aí). Só que o ponto é: 2020 tá terminando e o que conseguimos aprender com ele?

Numa crise mundial, pandemia, nos vimos isolados dentro das casas, em nossas mentes. Com medo, confusos.

Aqueles que puderam, tornaram o home office uma realidade. Já outros, foram pra linha de frente.

Muitos heróis sem capa foram à luta para manter a roda girando, o mundo acontecendo. Cuidando das vidas.

Para eles, só gratidão. Aos que deram suas vidas pelos outros, que essa bondade seja emanada para sempre, como símbolo de amor e exemplo a todos.

Àqueles que desacreditaram, que desrespeitaram. Torço para uma súbita consciência. Que entendam o que muitos sacrificaram.

Desejo que 2020, com suas dificuldades, perdas terríveis, sofrimento e dor deixe também um legado de empatia e esperança pelo melhor. Que a gente possa ser grato pelo que temos, as pessoas que estiveram ao nosso lado. Aos que não puderam estar fisicamente juntos, mas estiveram presentes nos corações e nas infinitas videochamadas.

Agradeço a cada um que lutou e segue na batalha para vencermos o mal invisível, seja na forma de doença ou na falta de humanidade e compaixão que às vezes nos ataca.

Esse ano, muitas coisas ficaram em stand by, outras foram completamente perdidas, mas teve tanta vitória também. Desejo um 2021 de novas oportunidades e reconstrução. De força e coragem pra seguir em frente.

Não foi fácil, segue sendo um caminho complicado de lágrimas e derrotas, mas também de superação e reinvenções.

E juntos, podemos vencer. Pensando no bem do próximo, ajudando uns aos outros.

Com amor e sabedoria. Respeito e união. Parece utópico, mas só assim passaremos por isso.

2020 se foi. Nunca mais seremos os mesmos. E o que vamos levar dele?

Já guardei meus aprendizados. As cicatrizes estão aqui também. Cada parte, boa ou ruim, vai acompanhar a trajetória daqui pra frente.

Cada um decide o que cabe na bagagem. Já fiz a minha mala pro próximo ano.

E você, o que vai levar?