pexels-photo-1000445.jpeg
Foto por Belle Co em Pexels.com

A vida segue.

Isso é fato. Quando menos esperamos, percebemos que ela passou correndo pela gente. Tipo o Sonic. Nem deu tempo de perceber, tamanha agilidade de suas perninhas de dias, horas e segundos contados no grande relógio da nossa existência.

São tantas fases, emoções, vivências… e, é claro, pessoas! Aqueles que encontramos no meio do caminho tortuoso de desenvolvimento e evolução. Gente que nos ajuda a superar desafios, que acompanha na dor e na alegria.

Tantas  pessoas especiais que nem cabem nas poucas linhas desse texto, mas sempre terão espaço dentro do coração! Porque foram importantes à época e serão para sempre.

Infelizmente, alguns grandes amigos, melhores até (como dizíamos na infância e adolescência, principalmente), acabam não seguindo conosco. Escolhas, necessidades ou quaisquer outros fatores são responsáveis pelo distanciamento.

Ainda que vivamos em um mundo de contatos ágeis, conexão e internet, muitas coisas mudam. Os laços se transformam. Mas não retornam como antes. Amigos inseparáveis se tornam somente conhecidos dentro daquela rede social.

Mas também existem casos daqueles que se reencontram e vivem novamente a glória da amizade como se nenhum segundo tivesse passado. Não podemos descartar esses casos! E, se um dia quiser retornar o contato, por que não tentar/? Pode se surpreender.

De qualquer maneira, é saudável entender que o fim de relações, amor ou amizade, pode ser doloroso, mas é natural entre os ciclos da vida. E, ao invés de pensar naquilo que não temos mais, que tal agradecermos pelos momentos compartilhados?

Gratidão pelas risadas, pelo companheirismo. Os abraços, os sorrisos, as conversas.

Da experiência que tivemos, devemos levar o melhor. Fechar cada etapa com chave de ouro. Se houve alguma briga que não faz mais sentido, desapegue. Perdoe. Não leve para frente um sentimento ruim.

Faça as pazes com a pressão de ter um milhão de amigos e que eles sejam da infância à velhice. Algumas pessoas têm isso. Outras não. Paremos de embasar a sua existência a partir do outro.

Adoramos manter nossos humanos amados por perto. Mas, na eventualidade da separação, não se preocupe, as boas lembranças nunca vão embora.

Se tem algum arrependimento que possa ser corrigido, não deixe para amanhã. Mas entenda que nem tudo é sua responsabilidade e o fim de algo pode ser só o caminho correto a se seguir.

Seja feliz e emane felicidade a quem um dia esteve com você. Porque foi especial e nada vai mudar isso.

Aos amigos que não tenho mais. Pela distância, pelos mudanças de sentido, pelo crescimento destoante ou só perda de contato pelo tempo: obrigada. Nenhum será esquecido e ficarei contente se reencontrá-los em algum momento da trajetória.

Peço desculpas a todos aqueles cujo contato foi perdido por negligência, por não dispor tempo ou atenção para cuidar desse vínculo. Espero que possam conservar o mesmo afeto que eu pela fase em que estivemos unidos.

Sou grata por colaborarem para que eu me tornasse quem eu sou.

Quem ainda está por aqui. Agradeço imensamente pela parceria e que os bons ventos nos levem até onde precisamos ir!

Como diz a música, cêis tão guardados no lado esquerdo do peito. TODOS VOCÊS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.