Título/Autora/Editora: O doador de memórias, Lois Lowry.

Avaliação: Anotando tudo num caderninho pro caso de “sumiço” de lembranças.

Comprei esse livro especificamente para cumprir um dos itens do meu “Desafio de Leitura Mensal”. No entanto, eu não imaginava que ia demorar tanto para finalmente sortear aquele papel!

No caso, o desafio era “ler um livro que foi adaptado para o cinema e depois ver o filme”. Poderia escolher 287070920720 livros, mas ouvi falar tão bem do filme que achei: “vale a pena esperar!” #RegraPraVida.

A espera valeu porque o livro é bem legal!

A história narra a trajetória de Jonas, um garoto que está prestes a completar 12 anos e vive em um mundo distópico num futuro bem bem bem distante no qual tudo é padronizado, cinza e MEGA organizado.

Todos têm a sua função, seguem as regras e vivem bem e felizes até o dia em que são dispensados para Alhures. Esse local é o point para a aposentadoria dos idosos ou o espaço no qual aqueles que não se encaixam são mandados.

Como se não fosse tenso o suficiente você ter que viver no mesmo esquemão e sofrer com a possibilidade do “enxotamente”, todos os anos, as crianças passam pelo seu “checkpoint” e recebem o símbolo do seu crescimento. Aos 9 é a bicicleta, aos 8, iniciam o trabalho voluntário (que depois ajudará a definir sua Atribuição).

Aos 12, eles recebem a Atribuição e se tornam ADULTOS! *_*

Jonas e seus melhores amigos, Fiona e Asher estão nessa época, tão estressante quanto o vestibular, na qual os Anciões que comandam a cidade vão decidir o trabalho do futuro.

Jonas recebe a honra de ser o Recebedor de Memória e, diferente dos seus amigos que todos os dias vão trabalhar e aprender sobre a função, ele é contemplado com o fardo de ter as lembranças do mundo em sua cabeça! Ele sofre e é feliz com tudo de bom e terrível que já se passou com a humanidade, além de sentimentos, sensações e ATÉ CORES que foram tiradas do mundo para que a sociedade se unificasse.

E com o tempo, Jonas e o Doador de Memórias vão estreitando seus laços e, juntos, dividindo o sofrimento, imaginam como seria mudar a situação que vivem!

Bom, dá pra ver que essa distopia é de deixar qualquer um grato por poder viver numa realidade diferente! ( às vezes nem tanto, né?)

Então, sem mais spoilers, vão descobrir como se desenvolve a história, humanos!

Até a próxima! =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.