Título/Autor: Paris For One, Jojo Moyes

Avaliação: Renovando o passaporte e comprando uma motoquinha. JÁ!

Aqui vou eu mais uma vez admitir que quando vejo um livro da Jojo já fico com crica por causa de “Como Eu Era Antes de Você”, mas, assim como “me enganei redondamente” achando que não gostaria de “Um Mais Um”, darei o braço a torcer e direi que esse livro é uma fofura.

Jojo, agora tenho dois livros que ADORO contra um que não curto. Você está fora da lista de “só é ok” (Em algum lugar do mundo Jojo respira aliviada. SQN.
Hahahahahaha)

Sobre o livro, é bem curtindo e faz parte de uma iniciativa de incentivo à leitura.
Isso é bem legal! E a capa é bem a carinha das obras dela.

A história conta a jornada de Nell, uma inglesa que nunca foi a Paris e, num ato
impulsivo (algo bem diferente do jeitinho dela, com suas listas, planejamento e eterno pé atrás) compra duas passagens para um fim de semana romântico com o seu namorado.

Quando as coisas não saem como ela esperava, rola um momento #chatiada, mas também quem não ficaria irritada se a sua reserva fosse “ ignorada” e tivesse que dividir o quarto com uma estranha??

Uma série de situações inusitadas põe à prova esse lado “certinho” e “chato” da Nell, mas Paris vai mudar completamente a vida dela (pra melhor!).

Tá, vou parar antes de dar muitos spoilers, mas posso dizer que foi um livro rápido e divertido. Ótimo pra sair de um momento fraco de leitura.

Eu que não sou fã número um de chick lits curti conhecer a Nell e seguir com ela nessa aventura parisiense! =]

Fiquei curiosa a cada página, querendo saber o que acontecia. E por ser um livro com dois pontos de vista, fiquei animada para ver como os caminhos se cruzariam!!

Enfim, eu deu uma com vontade de me aventurar, sair da zona de conforto e tentar fazer alguma coisa diferente. (Mas, no caso, um pouco mais barata do que
comprar passagens de avião para Paris).

Consegui aprender que, às vezes, fazer coisas assustadoras, fora do que faríamos normalmente, não indica que estamos mentindo ou nos tornando pessoas completamente diferentes. Isso mostra que nós podemos (e devemos) expandir os limites caso seja algo bom.

Fico por aqui hoje, humanos! Até a próxima e boa leitura!! ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.