Título/Autor: O segredo de Emma Corrigan, Sophie Kinsella.

Avaliação: Guardando os segredos em um banco Suíço.

Quando tenho um problema de ressaca das distopia tudo, eu sempre busco o conforto de belos livros contemporâneos para me livrar daquela sensação de que a cada minuto nós estamos a um passo de virar estatística em uma dessas histórias em que o mundo está uma disgraminha porque os seres humanos foram burros demais para cuidar dele.

De qualquer forma, continuarei lendo distopias. (Mas preciso de um respiro às vezes)

Procuro um livro “feliz” para poder dar uma guinada nas emoções pós apocalípticas. E, entre as minhas pesquisas, um livro muito citado foi “O Segredo de Emma Corrigan”.

A premissa é realmente interessante e o livro narra a história de Emma, uma garota com seus 20 e tantos anos que possui dificuldades em escolher uma carreira (está no marketing após mudar sua profissão outra vez). Ela é assistente de marketing na empresa Panther Cola.

Emma luta para conseguir se sair bem e ganhar o respeito dos seus pais, mas o sucesso da família e da sua casa é a prima Kerry, que foi “adotada” pelos seus pais quando as duas eram mais novas. Kerry tem uma empresa, marido e êxito. Já Emma está esperando ansiosamente para completar um ano trabalho e conseguir uma promoção.

Ela namora Connor e os dois têm um relacionamento mediano, sem muitas emoções, com Emma constantemente mentindo sobre os seus gostos para que eles possam se dar bem (mentir que gosta de Jazz e terminar presa em festivais ouvindo uma música que odeia é terrível!).

A história se desenrola a partir de uma viagem que Emma faz à Escócia, pela empresa, para uma reunião que acaba dando errado. Na volta, ela está deprimida e a aeromoça deixa que Emma viaje na classe executiva. Até ai, tudo bem, luxos de ricos, conforto, um moço bem afeiçoado ao seu lado! Mas quando há uma turbulência no voo (entenda que Emma já está um pouco bêbada para conseguir subir no avião, já que ela morre de medo de voar) tudo vai pro escambau.

A turbulência é fortíssima e o medo faz com que Emma passe o resto do voo contando TODOS os seus segredos para o passageiro ao lado!! Sério, TODOS! Ela achou que ia morrer e isso não parecia uma boa ideia.

Maaaaaaaaaaaaas, quando ela volta para casa e vai pra firma, descobre que o cara ao seu lado é o fundador da empresa que estava afastado após a morte do seu amigo e sócio-fundador.

Parece um livro divertido, pensando assim. As situações que os dois passam, a descoberta um do outro… Jack, o chefe, sabendo que Emma tem um código com outra colega de trabalho para indicar que elas vão matar o serviço para tomar café fora, ele saber sobre os problemas do relacionamento entre ela e Connor (que, pra ajudar, trabalha na Panther, na área de pesquisa).

Bom, tudo isso é a cara da confusão da Sessão da Tarde. xD

A sinopse é boa, mas eu admito que achei o livro mediano. Deve ser porque estava cheia de expectativas graças às pessoas falando tão bem, que era um livro super engraçado e tal.

Alguns momentos são engraçadinhos mas, no geral, fiquei decepcionada. Com a personagem, com a história…

Vale a pena ler, isso é fato. Ainda mais para quem gosta do estilo chick lit, mas esse livro não me cativou 100%.

Agora é a vez de vocês, humanos, lerem! Porque opinião é igual a … sobrancelha hahahaha.

Cada um tem a sua! =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.