Título/Autor: Twittando o Amor, Teresa Medeiros.

Avaliação: Construindo a relação em 140 caracteres ❤

Em homenagem ao Dia dos Namorados, vem aí uma resenha #Amor
#Fofura #VomiteArcoÍris! Para aqueles que estão juntos, redefinindo o status do
relacionamento, separados, em uma impossible situation, friendzones, solteiros convictos, solteiros somente, casais ou qualquer que seja a sua situação
amanhã, você pode encher esse coração de amor (ou recalque) lendo “Twittando o amor”.

Comprei esse livro num golpe de sorte durante uma varredura padrão em certo site muito popular que vende livros, mas não está me patrocinando, então, nada de nomes. Hahahahaha.
Estava eu, procurando algo feliz para acabar com uma ressaca depressiva de distopias quando, subitamente, essa obra apareceu. E a melhor parte: em promoção!

Foi amor à primeira passada no monitor! ❤

Chegando em casa, li sem parar e sou apaixonada/empresto para todo mundo (aliás, está com alguém neste exato momento).

Narra a história de Abby Donovan. Ela é uma escritora que quase ganhou um prêmio importante e já teve seu trabalho mostrado no programa da Oprah (o famoso selo do Clube de Leitura). Além disso, tem um contrato para escrever um novo livro.

Isso seria ótimo, se não fosse o fato dela estar com um sério bloqueio de escrita (#QuemNunca?). Ela fica em seu condomínio caro (pago com o adiantamento do livro) com seus gatos e só saí para comprar café na Starbucks.

Para tentar ajudar a carreira, o assessor dela a obriga a entrar numa rede social (vulgo, o bom e velho twitter) e ela acha que vai dar ruim e só terá interações com adolescentes.

Mesmo assim, cria sua conta e não é que dá uma sorte (que nem todo mundo tem, diga-se de passagem) e, num golpe do destino (#sessãodatarde) começa a interagir com Mark Baynard. Ele é conta que é um professor e viaja o mundo. Ah, e também está escrevendo um livro! Com isso, começam a amizade online.

E gente, que fofurinha! Eles têm suas próprias piadas internas, como perguntar, todos os dias, o que estão vestindo. E é sempre alguma referência engraçada (por exemplo, fantasia de coelhinha da Briget Jones e coisas como um moletom sujo de café)

Mark manda fotos do que está vendo do lugar onde ele está sentado e ela divide com ele seu dia a dia e as agruras de uma escritora em crise e como a morte do seu pai influenciou a situação. Mark conta do seu filho e como é ser alguém em um ano sabático (#RossFeelings).

No fim de cada conversa, eles se despedem usando, um para o outro, nomes de personagens de um seriado especifico. É tão lindinho (Tem Lost, Gilmore Girls, entre outras séries e novelas famosas)

O livro tem uma reviravolta que eu não vou contar porque seria spoiler demais, mas vale muito a pena ver se esse relacionamento online vai virar algo sério, principalmente depois de uma revelação de um dos personagens. (O que será, vocês perguntam? Leiam, eu respondo)

E, para ajudar, uma grande parte do livro é escrita através das mensagens que eles trocam pelo twitter (é, eu tenho uma fixação por esse tipo de narrativa diferente. Aceito todas as sugestões possíveis).

Então, para os humanos românticos (ou não), indico esse livro que é uma graça! Saiam das redes sociais e vão ler!

Obs: No sábado vai ter Top 3 apaixonado também! ❤

Té mais, humanos! Juízo nesse Dia dos Namorados!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.