Título/Autor: Toda Poesia, Paulo Leminski

Buscando em meu coração.

A rima apropriada.

Que conjure toda a emoção.

De ser, por uma poesia, cativada.

(entenda o sujeito oculto, EU, a leitora cativada por ela, a
poesia de Leminski)

EM mais um daqueles surtos de honestidade eu vou dizer que
nunca gostei de poesia. Nem quando tive que aprender no colégio, depois no cursinho.
Sempre achei que eu era muito cabeçuda para entender as nuances sentimentais
desse estilo de escrita tão phyno!

Não sou (e não acredito que me tornarei tão cedo) uma pessoa
romântica cujo sonho é receber uma poesia ou ter poemas recitados na varanda da
minha casa (que no caso, não tem varanda), mas se hipoteticamente tivesse, eu
não gostaria dessa serenata hipotética. Hahahaha.

Mas o caso é, mesmo depois de algumas tentativas (e de ter
aceitado que Fernando Pessoa e um cara ímpar e não tem como não achar alguma
coisa dele que te cative), eu decidi dar uma chance ao Sr. Bigode Leminski.

Poxa, Paulo (mantendo a classe aqui), devo dizer que escolhi
seu livro porque era laranja e tinha um bigode engraçado na capa (e porque uma amiga
minha elogiou muito), mas não é que o livro me cativou mais do que eu
esperava?!

Você foi tão honesto, direto e genial. Falou de amor, falou
da vida, falou do mundo. Jogou na cara da gente as coisas em poucas frases,
simples, rimadas ou não.

Tantas poesias que eu enchi o livro de post its, enchi o Tumblr de citações.

Algo que nunca tinha acontecido, suas frases, tão
atemporais, explicaram meus sentimentos em certos momentos dessa vida que segue
cada dia mais maluca.

E você usou e ousou com fontes, criações visuais distintas,
conseguiu entreter até uma pessoa cética como eu.

Eu que me achava incapaz de entender quaisquer poesias já
criadas, e as que ainda serão criadas, entendi e tomei para mim algumas que me
entenderam também. Obrigada por fazer com que eu não me sentisse tão burra.

O post vai ser pequeno, mas é de coração. Não há muito mais
o que dizer desse cara que eu conheço pouco, mas acho que já curto pacas.
(#SDDSORKUT).

Não digo que agora me tornei a consumidora número 1 de
poesias, mas vou olhar com mais carinho os livros na próxima vez em que me
deparar com uma promoção.

Indico para que não curte tanto poesia. Se eu consegui
aceitar no coração esse livro tão distinto, acho que muitas pessoas podem
gostar também!

Agora, vão criar suas rimas, raras ou não, humanos! E não se
esqueçam de ler sempre. Faz bem pro coração! ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.